Por que Celebramos o Natal?

No decorrer de cada ano algumas datas marcam profundamente a história da humanidade, como também proporciona a cada um de nós uma experiência muito pessoal, porque sua celebração nos permite muitas indagações. Assim acontece com o Natal, dia em que não apenas os cristãos celebram o dia do Nascimento de Jesus Cristo, mas o fato de celebrar este acontecimento, sua repercussão abrange a todas as pessoas. Celebrar o Natal, por quê?

As crianças gostam de celebrar o Natal. Será o momento de receber presentes! Os comerciantes gostam de celebrar o Natal, porque visam seus lucros com as vendas de seus produtos. Os que procuram se encontrar com seus familiares ou amigos ficam felizes, porque encontram uma boa oportunidade para isto. E assim, cada pessoa se motiva para celebrar o dia de Natal.

Há muitos que gostariam que este dia não existisse, porque a presença de um Deus em suas vida  incomoda muito! Por que Deus quer ficar tão perto de nós? Isto atrapalha. Que Ele continue muito distante! Ele chega só para atrapalhar nosso sossego e nossas consciências! Não precisamos de Deus!

Mas não pode ser assim! O Filho de Deus, na pessoa de Jesus Cristo, quis fazer sua morada no meio de nós. Por isso, o dia de Natal é solene e importante para toda humanidade. Minha proposta com esta fala junto a nossos leitores é justamente para nos lembrar isto. O mais importante a ser lembrado e celebrado no dia 25 de dezembro de cada ano é que Deus nos amou de modo tão escancarado que nos enviou o seu Filho Jesus Cristo para ser o nosso Salvador! Ele veio com a missão de nos salvar. Tanto assim, que em hebraico o nome de Jesus significa Salvador!

De que Ele veio nos salvar? Do distanciamento de amor a Deus e às pessoas. Da libertação de nosso coração de tudo aquilo que era manifestação do mal e das coisas erradas presentes na vida de cada um de nós: egoísmo, violência, inveja, ciúme, injustiça, infidelidades, e… mais tantas outras expressões de um mundo que gostaria de caminhar sem Deus!

Não é difícil perceber que seja necessária novamente a vinda do Filho de Deus entre nós. Ele veio há mais de dois mil anos, nascido em Nazaré, na Palestina, filho da Virgem Maria por obra do Espírito Santo. Realizou sua missão salvadora, fez muitas coisas a favor dos que necessitavam, foi desprezado e morreu como um criminoso. No entanto, venceu a morte e se manifestou vivo no meio dos seus apóstolos e pelos sinais sacramentais permanece vivo, ressuscitado entre nós e através de nós! Somos seus seguidores e responsáveis em anunciar que a celebração do Natal traz para nós, cristãos, como também para todos a esperança de novos dias.

Aí de nós se não fosse possível celebrar o Natal do Senhor! Presentes trocados, encontros de famílias, celebrações em comunidades, tudo será ainda pouco para comemorarmos com alegria que temos um Salvador! É Ele, Jesus Salvador, que ocupa nossa atenção e nossa devoção no dia 25 de dezembro.

Por isso, que saibamos celebrar solenemente este dia com momentos de oração, de reflexão a partir dos textos da Sagrada Escritura que nos falam sobre as promessas messiânicas e o acontecimento do nascimento de Jesus nos evangelhos de Lucas e Mateus. Que nossos encontros de família sejam marcados pelo perdão, pela reconciliação, pela proximidade de todos que se encontravam distanciados! Que possamos ir ao encontro dos esquecidos e marginalizados da sociedade, levando a eles nossos gestos de solidariedade e  de acolhida.

Que os sinos de nossa São João Del-Rei possam mais uma vez, neste 25 de dezembro, anunciar com alegria: “Nasceu hoje para vocês na cidade de Belém o Salvador, que é o Cristo Senhor!” (Lc 2, 11).

 

COMPARTILHAR