Com ramos nas mãos, fiéis iniciam as solenidades da Semana Santa

Fiéis católicos participaram na manhã deste domingo, 20, da mais tradicional celebração do Domingo de Ramos. 12308614_738400716297204_7217680359722404921_nO ato litúrgico que abre a Semana Santa foi realizado em todas as paróquias da Diocese de São João del-Rei, e recorda a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém, alguns dias antes da sua crucificação, morte e ressurreição, como conta a fé cristã.

No centro da histórica São João del-Rei, Dom Célio de Oliveira Goulart, conduziu a benção dos ramos e iniciou os ritos na igreja de Nossa Senhora do Rosário. Com os ramos benzidos, fiéis de todas as idades, dos pequenos, aos mais idosos, fizeram a caminhada até chegar à Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, onde se deu continuidade aos ritos litúrgicos.

DSC04847Dentre os variados momentos da celebração, os ouvidos ficaram atentos ao Canto da Paixão, entoado em gregoriano por Anthoni Claret e Paulo Marcio Amaro. Dentre as palavras de São Mateus, o “cronista” e “sinagoga” recordavam, os últimos momentos de Cristo. “Quando pequeno eu assistia o canto da paixão, ajoelhadinho, perto do altar, ao lado da minha mãe, e nunca imaginaria que eu poderia estar cantando. É uma benção poder estar contribuindo, não apenas musicalmente, mas favorecendo a oração do povo”, explicou Amaro que, a convite do Monsenhor Paiva, entoa o relato há 20 anos.

DSC04801 “O domingo de Ramos tem dois sentimentos. O primeiro é de alegria, de Cristo ter entrado em Jerusalém. E, por já prever sua paixão, há este segundo clima, mais de tristeza”, explica Claret.

Após o canto – que também foi acompanhado pela Orquestra Ribeiro Bastos – o bispo de São João del-Rei conduziu sua homilia, destacando a importância da data celebrada e preparação do cristão para a semana santa. Parafraseando a entrada de Jesus em Jerusalém, Dom Célio convidou os fiéis a abrirem o coração para Cristo, como sua morada.

 

DSC04810Coleta da Solidariedade

Também é nesta data que a Igreja realiza a Coleta Nacional da Solidariedade, gesto concreto da Campanha da Fraternidade, em que todas as doações financeiras realizadas pelos fiéis farão parte dos Fundos Nacional e Diocesano de Solidariedade.

 

 

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).