2º Domingo do Tempo Comum

Ev Jo 1, 35-42

“Mestre, onde moras? Jesus respondeu: ‘Vinde Ver’. Foram, pois ver onde ele morava e, nesse dia, permaneceram com ele. Era por volta das quatro da tarde” (Jo 1,38-39).

Concluímos o Tempo litúrgico do Natal e retomamos o Tempo Comum nestes primeiros domingos do ano até chegarmos o Tempo da Quaresma. Nestes domingos nós contemplamos as ações salvadoras de Jesus e o convite que ele nos faz para que nós sejamos seus discípulos. Jesus convidou a alguns para serem seus discípulos e assim constituiu o grupo dos apóstolos. A partir da resposta generosa e gratuita dos primeiros discípulos, foi se formando um grupo comprometido em continuar a missão de Jesus. Eles foram atrás de Jesus. Viram onde Ele morava e ficaram com Ele. A pessoa chamada é alguém que colabora com Deus na realização do Plano da Salvação que Deus tem para com o povo. Formava-se assim, junto a Jesus o novo Povo de Deus, a Igreja!

A narrativa de João mostrando como se deu o seguimento dos primeiros discípulos de Jesus, desperta em nós a curiosidade de conhecer melhor quem é Jesus. O fascínio da pessoa de Jesus Cristo deve provocar em cada cristão o desejo sempre renovado de conhecê-lo em profundidade. Não podemos ficar na superficialidade da descoberta da pessoa de Jesus.

Ao descobrir a importância da pessoa de Jesus para nós, será nossa tarefa, a exemplo daquilo que fizeram André e João, levar até Jesus outras pessoas que gostariam de conhecê-Lo melhor. É o trabalho do missionário, mas também de todos aqueles que descobriam a importância da pessoa de Jesus para sua vida. Não podemos guardar somente para nós a riqueza da pessoa de Jesus e de seus ensinamentos. Em nossa casa, no ambiente de nosso trabalho, em grupos que freqüentamos, certamente encontraremos pessoas que ainda não tiveram a experiência do encontro pessoal com Jesus.

D. Célio de Oliveira Goulart – Bispo Diocesano