30º Domingo do Tempo Comum

Ev Mt 22, 34-40

“Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração… Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22, 37-39). 

Os judeus tinham um profundo conhecimento das Sagradas Escrituras, principalmente sobre os mandamentos que os orientavam na prática respeitosa daquilo que se pedia aos seguidores de Deus. Mas, através dos seus líderes, questionam a Jesus sobre qual deveria ser o mandamento maior. A resposta de Jesus apresenta a novidade, o segundo mandamento está intimamente ligado ao primeiro. Deve-se sim, amar a Deus em primeiro lugar, mas nunca separá-lo do segundo, que é o amor ao próximo. Não se pode, pois, excluir do amor a Deus, o amor aos semelhantes. Os textos do Antigo Testamento e o novo ensinamento de Jesus nos levam a crer que o encontro com Deus renova e aperfeiçoa a atenção e os cuidados que devemos ter para com aqueles que se constituem como os nossos próximos.

A busca de Deus exige a busca e o encontro também com as pessoas. Não podemos nos isolar em uma busca intimista a Deus e nos esquecermos completamente das pessoas, principalmente daquelas que realmente sejam nossos próximos. A sinceridade no observar o mandamento do amor a Deus em primeiro lugar leva-nos a querer bem as pessoas. Quando nos isolamos numa tentativa de um encontro pessoal mais profundo com Deus na prática da oração, da contemplação, da aproximação do mistério de Deus, ali também iremos descobrir com mais clareza nosso dever em querer bem as pessoas. É este o caminho dos grandes santos em nossa Igreja. Na força do encontro com Deus, está também o sustento para superarmos preconceitos e distanciamentos e, na prática da caridade fraterna fazermos a experiência de descobrir Deus nas pessoas de nossa convivência diária, como também de nos levar ao encontro de outros que necessitam de nossa atenção e ajuda.

Que a força da Palavra de Deus nos ensine concretamente a vencer barreiras na prática do amor fraterno. Este é o grande desafio que todos nós cristãos enfrentamos em cada dia da vida.

D. Célio de Oliveira Goulart – Bispo Diocesano

COMPARTILHAR
Departamento de comunicação