Solenidade de Jesus Cristo Rei do Universo

Ev Mt 25, 31-46

“Vinde, benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu pai vos preparou deste a criação do mundo!”(Mt 25, 34).

A Igreja nos propõe celebrar o último domingo do Tempo Comum com a Solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo. A Palavra de Deus aponta a figura de Cristo como Pastor e Rei. O universo, do qual Jesus é Rei e Pastor, é constituído pela totalidade da humanidade. São muitas as indicações da Sagrada Escritura em que se revela Jesus como o princípio e o fim de toda a história. São para o Senhor, o Filho de Deus, que se convergem as aspirações da história, porque Ele propôs a instauração do Reino de Deus entre os homens. O reinado de Deus é diferente, porque os valores propostos são diferentes! Ao anunciar a chegada do Reino de Deus, Jesus orientava que o mesmo deveria ser construído na justiça, na verdade, na fraternidade, na vivência do amor entre todos. E deixou a seus seguidores a missão da construção deste Reino.

Assim estamos a caminho da construção do Reino de Deus. Em nossa vocação de batizados nos comprometemos a fazer com que o Reino não esteja limitado a espaço, tempo ou história, mas que onde houver o empenho de todos, cristãos ou não cristãos, para a existência destes valores, ali está acontecendo o Reino de Deus. A Igreja é responsável em animar e fazer acontecer esta realidade no mundo em que estamos. Por isso é que para o Reino de Deus são chamados todos que lutam por um mundo diferente.

A Igreja também nos ensina que o Senhor Jesus voltará gloriosamente no final dos tempos, para o juízo final. Diante do Pai, Jesus salvará, para a vida eterna, os que deram testemunho d’Ele, os obedientes a Ele, os que viveram como verdadeiros discípulos numa caridade sempre pronta ao perdão e à misericórdia, e perseverantes até o fim. Assim entendemos também o alcance do Sermão da Montanha proferido por Jesus. Seremos  bem-aventurados, santificados,  na medida em que soubermos trabalhar as realidades humanas e históricas que nos rodeiam e que marcam nossa vida.

D. Célio de Oliveira Goulart – Bispo Diocesano