4º Domingo da Páscoa

Ev Jo 10, 1-10

“Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem” (Jo 10, 9).

O quarto domingo da Páscoa é conhecido com o Domingo do Bom Pastor. Jesus se declara ser o Bom Pastor. Ele conhece as suas ovelhas. Torna-se porta para as ovelhas entrarem para um lugar seguro. Ele dá a vida pelas suas ovelhas. Com isto as ovelhas têm a confiança e a segurança, porque sabem que poderão seguir este Pastor. Assim foi o seu testemunho junto a seus discípulos, porque Ele acolheu os pecadores, curou os enfermos, revelou a todos os mistérios do Reino do Pai. Deu sua vida pela salvação de todos.

O tema do pastoreio era conhecido pelo povo hebreu, devido à região em que este povo viveu e pela cultura de um povo nômade, que devia assim manter-se em suas necessidades com a criação de ovelhas. Sabiam distinguir quem era um bom pastor e quem seria um pastor assalariado. Este tema é assimilado pela Igreja que nascia a partir da Ressurreição de Jesus. Os apóstolos tiveram a consciência de que se tornaram outros pastores para conduzir o novo povo de Deus. Pela manifestação do Espírito Santo sobre eles, sentem-se fortalecidos e capazes de levar à frente o rebanho de Deus e suscitar outros que lhes sucederiam no pastoreio. Assim, pela Tradição da Igreja, foram constituídos os ministérios ordenados na vida da Igreja.

Jesus – o Bom Pastor – é aquele que caminha com cada um de nós, ovelhas do seu redil, protegendo-nos das ciladas do lobo que tenta de todas as maneiras nos afastar do redil do Bom Pastor. Em meio às nossas dificuldades cotidianas, as crises, as dores, os sofrimentos não podemos ter medo, pois, o Bom Pastor “…está junto a mim; teu bastão e teu cajado me deixam tranquilo” (Sl 23,4). Por isso é que o bom pastor é aquele que canta para cada uma de suas ovelhas canções de amor, com a sua voz suave ele vai indicando o caminho certo a percorrer. É como a experiência de ouvir uma canção que nos traz paz interior, tranquilidade, revigora a nossa energia. O Bom Pastor toca o mais íntimo de cada um de nós com canções de amor.

Sendo hoje o Domingo do Bom Pastor, é momento de rezarmos a Deus para que o nosso Papa Francisco e nós, Bispos e Presbíteros, possamos ter sempre os mesmos sentimentos de Jesus Cristo, Bom Pastor. A missão pastoral exige que tenhamos bons sentimentos e também a coragem de avançarmos rumo a novas pastagens, cientes dos desafios que teremos pela frente. Mas, também com a certeza de que o verdadeiro Bom Pastor ira sempre à frente, ajudando-nos a vencer os desafios.Também hoje rezamos para que outros jovens possam responder a Deus por esta vocação em nossa Igreja.

Texto: Dom Célio de Oliveira Goulart – Bispo Diocesano

Atualização: Padre Vinícius Idefonso Campos

COMPARTILHAR
Departamento de comunicação