A primavera que prefiro

Em outras terras, a diferença entre inverno e primavera é contundente. Principalmente pela ausência triste de flores no inverno, e sua explosão em cores na primavera. Prefiro nosso inverno e nossa primavera, que quase não se distinguem, porque o frio quase nunca vem e as flores nunca se vão.

Talvez por isso não sejamos muito dados a grandes esforços e extremados heroísmos. Podem dizer que isso depõe contra nós. Mas, quem sabe, talvez seja isso que nos ajuda a nos equilibrar nas ondas do dia a dia, a não desesperar, nem arriscar demais. Parece que é, no bom sentido, o que Jesus nos ensina ao falar dos passarinhos do céu e do esplêndido vestido das flores. Do não carregar hoje os fardos de amanhã, e do confiar em Deus, para quem somos muito mais importantes do que os pardais.

Pe. Flávio Cavalca de Castro, redentoristas

(Fonte: a12)

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).