Cantar: o dom de evangelizar

Há dezessete anos a Igreja Católica abria suas portas para que eu partilhasse um pouco de mim. Foi no ano 2000 quando recebi o convite para participar de um encontro. Um curso de valores humanos e cristãos. Foi dentro deste curso de Emaús que me reconheci como Ministro da Música Católica. De lá para cá foram vários os momentos de encontro com Deus e, em especial, na figura do irmão.

Ser músico, ministro e servo da Igreja não é uma tarefa muito simples. Uma vez ou outra esbarramos em nossas limitações. Nossos medos e sensibilidades artísticas, deixando transparecer o lado humano, frágil e pecador. Tudo isto pode nos tirar do verdadeiro objetivo que é evangelizar através da música.

Ainda que o cantar (ou tocar algum instrumento) seja um talento natural, o “grande” músico católico não é aquele que exibe técnicas com maestria, mas, sim, o que serve com maior unção.

Já vivi momentos maravilhosos, cantando para centenas de pessoas, junto com o Ministério Filhos do Céu. Mas, também sinto, todas as quartas-feiras, a presença do Espírito Santo em mim, na missa que toco e canto, sozinho.

Enfim, seja em um grande centro de convenções ou em uma pequenina capela, o que importa é as notas saírem em uníssono: servir a Deus de todo o coração. Com amor de seu Filho Jesus.

COMPARTILHAR
Departamento de comunicação