Comemoração dos 100 anos da igreja de Lavras conta com missa e selo comemorativo

Neste mês de setembro é comemorado os 100 anos de construção da sede da matriz de Sant’Ana, antes Igreja do Rosário, em Lavras. Para celebrar esta data importante para a cidade acontecerá uma programação especial que se estende até sábado, 30.

Estarão presente nas celebrações os padres que foram párocos da matriz, padre Iliseu Shneider, padre Elígio Stüllp e padre Dionísio Messias Leão, além da comunidade cristã, representantes de pastorais, movimentos, associações e padres convidados das paróquias do município.

No dia 30 de setembro, sábado, após a Santa Missa, às 20h, será realizada uma solenidade especial, no salão paroquial, na qual será feito o lançamento do 01º Selo Porte com a figura do templo de Sant’Ana.

Neste evento estará presente o representante dos Correios de Minas Gerais e ainda representantes dos poderes legislativo, executivo e judiciário, além de entidades, instituições de Lavras, padres e comunidade de Lavras.

 

História

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário, patrimônio histórico de Lavras, foi construída entre 1751 e 1754. Ela foi a matriz até a construção da nova sede do templo, em 1917.

O terreno onde está a matriz foi comprado pelo Capitão Evaristo Alves de Azevedo, por três contos de réis. O custo total da construção ficou em 120 contos de réis, que naquela época era muito dinheiro. A ideia era que a obra refletisse o espírito progressista da Belle Époque. Em 1893, a paróquia é assumida pelo padre Francisco Severo Malaquias e só em 29 de junho de 1904, que se dá início a obra.

O dinheiro gasto com a construção da matriz foi arrecadado, por meio de ações realizadas pelo padre Francisco. Foi ele que, com toda sua dedicação, levantou a obra que completa em 2017 seus 100 anos de construção. Seu sucessor, padre Castorino de Brito também foi ajudou neste intenso trabalho.

Um fato interessante e que marca não só a história da construção, mas também da cidade, é que entre 1910 e 1911, na nave da Matriz, que ainda em construção, ocorreu o Cinema Sul-Mineiro, um dos primeiros de Lavras. E, em 09 de setembro, a nova matriz foi consagrada pelo bispo de Campanha, Dom João de Almeida Ferrão.

 

Patrimônio artístico

A principal obra artística da matriz de Sant’Ana é seu imponente altar-mor, com seis imagens e um crucifixo, adquirido em 1929. Este altar foi feito por Ferdinando Stuflesser, escultor tirolês de Ortisei.

Ainda no interior da igreja, do lado direito do altar-mor, está a sacristia e, do lado esquerdo, a capela do Santíssimo Sacramento e a Pia Batismal, trabalhada em pedras onde corre uma linda cascata, com iluminação indireta e as imagens se São João Batista batizando Jesus.

O templo ainda tem uma enorme torre, que foi concluída em 1923. A altura do piso até o topo, tem cerca de 50 metros.

Fonte: lavras24horas.com.br

COMPARTILHAR
Departamento de comunicação