Dom Célio completa mais um ano de vida nessa segunda-feira, 14

Na próxima segunda-feira, 14, Dom Célio de Oliveira Goulart completa mais um ano de vida. O Bispo de São João del-Rei, aos seus 71 anos, é exemplo de fé, humildade e dedicação. Natural de Pirecema, oste mineiro, Dom Célio sentiu o chamado a vocação desde cedo e, durante toda a vida, segui os ensinamentos de Jesus Cristo.

Sexto de uma família de 7 irmãos, o filho de João Rodrigues de Oliveira e Maria Geralda Goulart despertou logo cedo para a vocação.

bispo111
Foi no exemplo da família simples do interior, mas, profundamente religiosos e tementes a Deus, que Célio disse o seu sim a vocação sacerdotal.entrou aos 10 anos para o seminário franciscano. Lá ele deu os primeiros passos para o sacerdócio. “Quando comecei minha experiência no Seminário Franciscano iria fazer 10 anos de idade. Naquele tempo era costume que os meninos fossem ao Seminário após ter concluído o 4º ano primário. Eu fui no meio do ano, em julho de 1955, quando então conclui o 4º ano e iniciei o período de mais sete anos no Seminário Menor. Depois foi o início da Vida Religiosa Franciscana com o ano de Noviciado, em 1963. A partir de 1964, mais seis anos com os estudos do Curso de Filosofia e Teologia. Eu fiz minha Profissão Solene na Ordem Franciscana em fevereiro de 1968 e em julho de 1969 recebi o Sacramento da Ordem Presbiteral. Tempos muito marcantes na formação de uma criança que queria ser padre”,recorda Célio.

011
Sobre o papel da família durante a caminhada, o bispo é claro, e destaca a importância de todos. “Meus pais foram pessoas simples do interior e profundamente religiosos e tementes a Deus, que nos deram testemunho de vida e nos educaram muito bem. Agradeço a Deus pela vida e por todos que me ajudaram até o dia de hoje, fazendo parte de minha história”. E acrescentou “Tudo era muito difícil, mas, meus pais e irmãos foram lutadores e nos deram o que foi possível: segurança, estudo, bons exemplos e nos conduzindo nos bons caminhos”.

Seguindo o exemplo de seu Santo de devoção, São Francisco de Assis, Dom Célio leva amor e simplicidade por onde passa. Apaixonado com um feijão com arroz e “franguinho” caipira, o bispo é um verdadeiro pai para toda a comunidade diocesana.

“Sou agradecido a Deus que me conservou neste caminho. Houve momentos difíceis, seja na vida franciscana e sacerdotal, como também hoje na vida episcopal, a serem enfrentados, que percebi com muita clareza a graça de Deus e a ajuda das pessoas que rezam por nós. ‘Temos em nossas mãos’, como diz São Paulo, a graça de Deus como que conduzida em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós’ (2Cor 4, 7)”, esclarece o bispo em uma retrospectiva da vida.

Ao Dom Célio, nossas orações e felicitações de alegria, saúde e prosperidade.

COMPARTILHAR