Dom Célio e Papa Francisco viram Tapetes de Rua em Semana Santa de SJDR

Não precisa de muito material, basta um pouco de área e muita criatividade. Os tapetes de rua, como de costume, não ganharam apenas as ruas de São João del-Rei durante a Semana Santa, mas, também, o coração da população que parava para admirar o trabalho. Dentre a tantas obras de arte, dois chamaram uma atenção maior. Eram tapetes de homenagens.

Por mais de três horas o artista plástico Carlos Magno Araújo enriqueceu os detalhes de um rosto bem conhecido pela população. Ausente das cerimônias devido ao tratamento médico, o bispo Dom Célio Goulart se fez presente de uma forma bem diferente: através das finas areias coloridas. E ele não estava só. Papa Francisco também fazia parte do contexto da arte. “Foi um convite do Memorial Tancredo Neves dentro da Oficina de Confecção de Tapetes de Rua. Fiquei feliz em poder homenagear estes dois pastores tão importantes para nossa Igreja”, explica Araújo.

Antes de aplicá-la na rua Carlos Magno fez um ensaio em sua casa, afinal, segundo o artista, a homenagem exigia perfeição. “Dom Célio é uma pessoa muito querida por nosso povo. Um verdadeiro franciscano. Merece uma boa homenagem. É uma forma de dizer que ele está presente nas celebrações, mesmo neste período de ausência”, explica.

Para confeccionar o tapete Carlos utilizou uma técnica peculiar de São-João del-Rei, que utiliza de caricaturas e desenhos de personagens nas composições. “É um trabalho nosso, bem específico de São João del-Rei. Até porque, para os detalhes, são necessários materiais bem finos, tipo as areias que encontramos na região”, explica.

 

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).