“Ele é o Pastor que nos conduz”

No quarto domingo da Páscoa celebramos o Domingo do Bom Pastor e neste dia também dedicamos orações especiais para os nossos pastores: o Papa, os Bispos, os Sacerdotes e rezamos para o surgimento de vocações para os ministérios ordenados e a vida consagrada.

Jesus se declara ser o Bom Pastor. No evangelho de João, no capitulo 10, Ele se declara ser o Bom Pastor que conhece as suas ovelhas. Torna-se porta para as ovelhas entrarem para um lugar seguro. Ele dá a vida pelas suas ovelhas. Com isto as ovelhas têm a confiança e a segurança, porque sabem que poderão seguir este Pastor. Assim foi o seu testemunho junto a seus discípulos, porque Ele acolheu os pecadores, curou os enfermos, revelou a todos os mistérios do Reino do Pai. Deu sua vida pela salvação de todos. No evangelho de Lucas, no capítulo 15, proclamando a misericórdia, Ele narra a parábola do Bom Pastor que vai à procura da ovelha perdida.

O tema do pastoreio era conhecido pelo povo hebreu, devido à região em que este povo viveu e pela cultura de um povo nômade, que devia assim manter-se em suas necessidades com a criação de ovelhas. Sabiam distinguir quem era um bom pastor e quem seria um pastor assalariado. Este tema é assimilado pela Igreja que nascia a partir da Ressurreição de Jesus. Os apóstolos tiveram a consciência de que se tornaram outros pastores para conduzir o novo povo de Deus. Pela manifestação do Espírito Santo sobre eles, sentem-se fortalecidos e capazes de levar à frente o rebanho de Deus e suscitar outros que lhes sucederiam no pastoreio. Assim, pela Tradição da Igreja, foram constituídos os ministérios ordenados na vida da Igreja.

Nós, como Ministros Ordenados na Igreja, somos responsáveis para visibilizar junto ao nosso povo a figura do bom pastor. Seja nos momentos celebrativos, seja em nossa ação evangelizadora, sabemos que são muitas as oportunidades para realizarmos esta experiência que muito nos gratifica, mas que é ao mesmo tempo uma exigência de sempre avaliarmos como de fato tem sido nossa postura.

O profeta Ezequiel, no capítulo 34 de sua profecia, indica qual o caminho devemos tomar: o caminho do bom pastor. Ele proclama: “Ai dos pastores de Israel que apascentam a si mesmos! Acaso não devem apascentar as ovelhas?… Não curastes a ovelha doente, nem enfaixastes a ovelha quebrada… Eis que eu mesmo buscarei minhas ovelhas e tomarei conta delas… irei visitar minhas ovelhas e as resgatarei de todos os lugares em que foram dispersadas em dia de nuvens e de escuridão…” (Ez 34, 1-22).

Alargando nossa visão sobre o pastoreio na Igreja, queremos entender que todos os cristãos batizados são também chamados a exercer a função pastoral na Igreja, daí a responsabilidades de todos para se comprometerem com as diversas pastorais existentes em nossas comunidades paroquiais. Esta verdade nos faz ver que, como Povo de Deus, somos um povo de pastores e ovelhas. Somos conduzidos como ovelhas e somos também chamados a conduzir para o caminho do Verdadeiro Bom Pastor as ovelhas que se sentem necessitadas da acolhida de Deus.

Neste Ano Santo da Misericórdia que tenhamos a alegria de nos sentirmos conduzidos pelo Bom Pastor, “pois ele é o Pastor que nos conduz, e nada nos faltará” (Sl 22, 1).

COMPARTILHAR
Departamento de comunicação