Emoção e aplausos marcam sepultamento de sacerdote em Madre de Deus de Minas

Foi com muita emoção, aplausos e palavras de admiração e carinho que amigos, fiéis católicos e religiosos se despediram nesta quarta-feira, 13, do padre João Batista do Nascimento, popularmente conhecido por Padre Dotivo, na Matriz Nossa Senhora Mãe de Deus, em Madre de Deus de Minas.

Com igreja repleta, Dom Célio de Oliveira Goulart, bispo diocesano de São João del-Rei, presidiu a missa e os ritos de exéquias. A celebração reuniu dezenas de padres, vindos de vários cantos da região e autoridades da cidade, que foi decretada luto no período de 72 horas.

Durante a homilia Dom Célio falou sobre a morte e a fé que revigora as forças. “Nem sempre é fácil despedirmos de pessoas que amamos, mas sempre, iluminados pela fé, encontramos força para celebrarmos este momento de despedida”. Ainda, em sua palavra, o bispo falou sobre os ensinamentos do sacerdote e enfatizou: “ele gostava muito de vocês, dessa capela. Por isso ele será plantado aqui, junto de vocês”, explicou o bispo, referindo-se ao fato do corpo ser sepultado no interior da igreja.

Não faltaram homenagens ao sacerdote. Canções como “Eu quero apenas” e “Amigo”, ambas de Roberto Carlos, foram entoadas pelos presentes. Assim como cânticos marianos expressados pelos padres amigos. “Todos que conviveram com o padre Dotivo sabem que a vida dele foi em clima de festa. Sempre alegre, disposto, aberto aos outros. Um homem realizado, mesmo na doença, podíamos contemplar seu sorriso. Dele aprendi que a vida é um dom de Deus e que devemos vivê-la em alegria”, destacou padre Márcio Ferreira, pároco de Madre de Deus.

Padre Dotivo faleceu aos 79 anos, vítima de câncer. Em janeiro deste ano o sacerdote completou 50 anos de vida presbiteral.

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).