Fogueira de 37 metros esquenta mais uma vez as festividades em Ingaí

Foto: Gilson Nogueira

Ingaí demonstrou mais uma vez porque a festa em honra a São João Batista é uma das maiores demonstrações de fé, alegria e religiosidade da região. A festa em homenagem ao Santo Padroeiro teve seu ápice no último domingo, 24, e contou até com uma fogueira de 37 metros.

A programação reuniu atividades religiosas e culturais. Celebrações de missas, novenário e procissão fizeram parte da programação festiva. Este ano a festa abordou em sua temática a vocação laical no serviço da Igreja, em sintonia com o Ano do Laicato.

O ar comemorativo já se iniciou na noite de sexta-feira, 23, com a benção e queima da fogueira de 37 metros, uma das maiores do interior de Minas Gerais, em meio a tradição de 86 anos. Além de simbolizar o início da festa ela é considerada, também, como patrimônio do município.

No sábado a programação foi marcada com missa festiva, seguida de missa e benção solene. Segundo o pároco, padre Rodrigo Coimbra Ladeira,“é uma tradição bonita de uma fé que os fiéis têm com São João Batista”.

Conhecido como João Batista, ele batizou Jesus, seu primo, nas águas do Rio Jordão. Na Igreja, é o único santo comemorado no dia de seu nascimento (24 de junho), pois foi purificado ainda no ventre de sua mãe Isabel, por ocasião da visita da Santíssima Virgem, grávida de Jesus. Os demais santos são celebrados no dia de sua morte, que significa o início da verdadeira vida em Deus.

Precursor de Jesus, anunciou sua vinda e a salvação que o messias traria para todos. João Batista era a voz que gritava no deserto e anunciava a chegada do salvador. Ele é também o último dos profetas. Depois dele, não houve mais nenhum em Israel.

23 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).