Igreja festeja santa das rosas no primeiro dia de outubro

Outubro chega com festa em muitas comunidades da região. Festejando Santa Teresinha, centenas de fiéis devem passar por diversas igrejas para saudar a patrona das missões e das vocações sacerdotais. Em São João del-Rei a programação começou cedo no bairro que leva o nome da Santa.

Com a igreja toda florida, diversos devotos se concentraram para a celebração da santa missa festiva. Presidida por padre Álisson Sacramento e concelebrada pelo vigário paroquial, padre Jorge Wilson.

Já a tarde, o nosso bispo emérito, Dom Waldemar Chaves de Araújo presidiu a celebração da Missa Solene, concelebrada pelo vigário paroquial, padre Jorge Wilson, e pelo diácono Ademir Noel. Logo em seguida, os fiéis e devotos saíram em procissão levando a imagem de Santa Teresinha pelas ruas da comunidade. Houve homenagens, chuva de rosas e bênção solene do Santíssimo Sacramento.

Durante a festa, os fiéis puderam se aprofundar mais na vida de Santa Teresinha e na sua entrega total a Jesus Cristo. Ao final das celebrações, padre Jorge abençoou as rosas, como sinal visível das graças alcançadas por Santa Teresinha, conforme ela mesma disse: “Passarei o meu céu fazendo cair uma chuva de rosas em graças sobre a Terra”.

Santa Teresinha nasceu em Alençon (França) em 1873 e morreu no ano de 1897. Ela não só descobriu que no coração da Igreja sua vocação era o amor, como também sabia que o seu coração, e o de todos nós, foi feito para amar. Nascida de família modesta e temente a Deus, seus pais (Luís e Zélia) tiveram oito filhos antes da caçula Teresa: quatro morreram com pouca idade, restando em vida as quatro irmãs da santa (Maria, Paulina, Leônia e Celina). Teresinha entrou com 15 anos no Mosteiro das Carmelitas em Lisieux, com a autorização do Papa Leão XIII. Sua vida se passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.

Todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior, oferecia a Deus pela salvação das almas e na intenção da Igreja. Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face esteve como criança para o Pai, livre, igual a um brinquedo aos cuidados do Menino Jesus e, tomada pelo Espírito de amor, que a ensinou um lindo e possível caminho de santidade: infância espiritual.

O mais profundo desejo do coração de Teresinha era ter sido missionária “desde a criação do mundo até a consumação dos séculos”. Sua vida nos deixou como proposta, selada na autobiografia “História de uma alma” e, como intercessora dos missionários sacerdotes e pecadores que não conheciam a Jesus, continua ainda hoje, vivendo o Céu, fazendo o bem aos da terra.

Morreu de tuberculose, com apenas 24 anos, no dia 30 de setembro de 1897 dizendo suas últimas palavras: “Oh!…amo-O. Deus meu,…amo-Vos!”

Após sua morte, aconteceu a publicação de seus escritos. A chuva de rosas, de milagres e de graças de todo o gênero. A beatificação em 1923, a canonização em 1925 e declarada “Patrona Universal das Missões Católicas” em 1927, atos do Papa Pio XI. E a 19 de outubro de 1997, o Papa João Paulo II proclamou Santa Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face doutora da Igreja. (santo.cancaonova.com)

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).