Jovens comemoram data de nascimento de São João Bosco

A quarta-feira, 16, é de festa para os salesianos e toda a juventude. Afinal, é a data de nascimento do Patrono do Setor Diocesano da Juventude de São João Del Rei, São João Bosco.

Dom Bosco nasceu na Itália em 1815 e ficou órfão de pai aos dois anos de idade, mas foi muito bem educado por sua querida mãe Margarida, que muito o ajudou, até mesmo nos seus Oratórios (casas de educação e evangelização) de adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social.

Foto: Luiz Fernando Zanetti

Desde pequeno, o “Joãozinho” já liderava o grupo de colegas e fazia malabarismos para atraí-los e poder falar-lhes de Deus; quando tocava o sino, levava a turma à Igreja. Foi ordenado padre em 1841, em Turim.

Dom Bosco entregou sua vida ao cuidado dos jovens; ele dizia: “basta que você seja jovem para que eu o ame”; e sabia educar todo tipo de jovem difícil.

Seu primeiro Oratório teve o nome do grande santo e doutor da Igreja, muito admirado por ele: São Francisco de Sales, que foi bispo de Genebra no século XVI e escreveu obras famosas como a “Vida Devota” e o “Tratado do Amor de Deus”.

Como todos os santos fundadores de Obras religiosas, Dom Bosco teve muitas dificuldades financeiras e opositores. Sua pedagogia, baseada na alegria e na bondade, tornou-se universal. Era a prática do Método Preventivo (ao invés do repressivo!), um método pedagógico simples e eficaz para educar a juventude.

Dom Bosco fundou duas Congregações religiosas: Os Salesianos de Dom Bosco e as Filhas de Maria Auxiliadora. Ambas congregações presentes em São João del Rei. Foi um escritor fecundo. Fundou escolas tipográficas, revistas e editoras para difundir a boa imprensa católica. Exerceu ação de intermediário entre a Santa Sé e o governo italiano e muito ajudou o Papa Pio IX. A pedido do Papa construiu a Igreja do Sagrado Coração de Jesus em Roma, perto da Stazione Termini. Veio a falecer no dia 31 de janeiro de 1888, com 73 anos incompletos.

Ele foi beatificado em 1929 e canonizado em 1934.São João Paulo II, no seu ministério de pontífice, por ocasião dos 100 anos da morte de Dom Bosco (1988), escreveu uma carta “Iuvenum Patris” declarando Dom Bosco como Pai e Mestre da Juventude.

Fonte: Padre Roberto Modesto Carneiro / Salesiano

COMPARTILHAR