Mesmo com chuva milhares de fiéis participam de festa à Santa Rita em Ritápolis

Conhecida entre os católicos como a santa das causas impossíveis, o dia de Santa Rita de Cássia foi comemorado da segunda-feira, 22, com muita festa. Em Ritápolis/MG, milhares de fiéis celebraram a data com missas e procissão.

Nem a chuva afastou os devotos da missa campal, realizada no fim da tarde, em frente ao Santuário dedicado a Santa. Presidida pelo Vigário Geral da Diocese, padre Dirceu Medeiros, a celebração contou com a presença de diversos sacerdotes.

Após a missa os fiéis saíram em procissão. Em meio as orações, diversos pedidos e agradecimentos. “Tudo que peço a Santa Rita ela me atende. Tenho muita fé. Enquanto estiver viva, irei trazer minha filha vestida (com o habito da Santa) na procissão”, explica Beatriz, emocionada, com a pequena Sofia nos braços.

E foram muitos os que percorreram o trajeto “pagando promessa”. Aos 69 anos, dona Celina Andrade se caracterizou como a Santa em sinal de agradecimento. “Um rapaz invadiu minhas terras para pegar eucalipto, mas, acabou se acidentando e cortando o rosto com a motosserra.  Na mesma hora pedi a minha santinha para protegê-lo. Mesmo todo machucado, o sangue estancou, dando tempo de chegar ao médico. Foi um susto, mas ela me ajudou”, recorda a senhora da cidade de São Tiago.

Com mais de um século e meio de existência, os festejos em Ritápolis atrais não apenas moradores, mas devotos de toda a região. “Isso significa que as celebrações são regionais e que a nossa igreja, que passou a ser um santuário, foi elevada a local de peregrinação e romarias”, explica o pároco, padre Nélio José dos Santos.

Com mobilização de toda a cidade o cortejo foi adornado do início ao fim. Balões, flores e velas enfeitaram todo o trajeto. Tudo acompanhado por muitos fogos. Sem dúvida, a devoção muitas vezes vem de berço, como as irmãs Giovana e Gabriela, de apenas 04 anos. “A Gabriela fala que quer ser Santa Rita quando crescer. Ela tem uma imagem da santa no quarto e fala o tempo todo nela. É uma grande devota”, explica a mãe das pequenas ritapolitanas.

Na chegada houve homenagens, muitos fogos e benção com a relíquia. Ainda hoje, 23, haverá procissão, às 18h30, seguida de missa no Santuário.

Santa Rita de Cássia nasceu na Itália em 1381, casou, teve filhos, mas passou os últimos 14 anos de vida em um convento. Foi canonizada em 1900.

 

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).