Paróquia de Nazareno realiza tarde de formação sobre CF 2017

No último sábado, 18, a Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, da cidade de Nazareno, promoveu um encontro de capacitação sobre o tema da Campanha da Fraternidade (CF), Biomas Brasileiros e Defesa da Vida, dirigido às lideranças, aos leigos engajados em movimentos e pastorais e à comunidade em geral.

A tarde de formação teve início às 14h, no Salão Paroquial do Rosário, com um momento de oração conduzido por padre Rondineli Cristino e Rodrigo Augusto. Vale ressaltar que a oração inicial, bem como todo o encontro, contou com a animação do Ministério de Música convidado especialmente para o evento. Após a oração, o sacerdote fez uma contextualização do tema da CF-2017 por meio de uma retrospectiva dos temas anteriores, mostrando o elo existente entre os temas e as questões pertinentes da sociedade.

Na abertura das palestras, a professora Fernanda Carvalho explanou os biomas brasileiros com ênfase no cerrado, no qual localiza-se o território nazarenense. Segundo Fernanda, “o cerrado tem gosto de infância, as frutas e flores do cerrado necessitam da proteção e do cuidado de todos nós”.

Para Carvalho, formada em Ciências Biológicas e pós-graduação em Educação Ambiental, a preservação dos biomas faz da defesa da vida. “Diante de tanta violência, e a pior delas é a que se faz contra os biomas, como a extinção de plantas e animais, que afeta todo o ecossistema, com seus elementos bióticos ou abióticos: esse é um tema urgente. Espero que traga uma conscientização que proporcione a preservação da vida”, explica.

Em seguida, a docente Marise Abreu debateu a importância do cuidado e da preservação dos recursos hídricos, de modo a valorizar as nascentes, o manancial que abastece a cidade (Córrego Ananias) e o uso consciente da água nas atividades diárias.

Dando continuidade às apresentações, Paulo Hernane, engenheiro de produção, falou um pouco sobre o trabalho das mineradoras no município e destacou a relevância do desenvolvimento sustentável para a perpetuação da vida e o equilíbrio ecológico. Para Hernane o tema está diretamente ligado ao seu trabalho na mineradora. “O bioma é um contexto de bens, somos área de transição e trabalhamos a toda hora com isso. Somos desafiados a agir de forma harmoniosa, mitigar ao máximo os danos e fazer as compensações necessárias para minimizar impactos”, explica.

Para finalizar a discussão, a gestora ambiental Joyce Nascimento colocou em pauta a urgência de revitalização e manejo adequado das voçorocas, o que inclui necessariamente a conservação do solo, da mata ciliar e das nascentes próximas à zona urbana. Além disso, a gestora apresentou as políticas públicas e serviços relacionados ao descarte e tratamento do lixo. “Os desafios são a resistência da população em aceitar e exercer a educação ambiental; é difícil mudar hábitos inadequados de descarte do lixo, economia no uso da água; ainda é frequente o costume de queimar o lixo, o desmatamento e as queimadas de áreas de plantio e pastagens. É preciso mais apoio de todos os atores sociais em prol da educação ambiental”.

Ao final do encontro, padre Rondineli retomou a palavra e sugeriu a criação de uma Pastoral Ecológica, da qual deviam participar todos aqueles que, em suas palavras de incentivo e motivação, “morderam a ideia”. O dia foi coroado com a celebração eucarística realizada às 19h, na Igreja do Rosário.

Reportagem de Guilherme Freitas e Carmen Nogueira (Pascom Nazareno)

Fotografias de padre Rondineli Cristino, Rodrigo Augusto e Carmen Nogueira (Pascom Nazareno)

COMPARTILHAR
Departamento de comunicação