Paróquias promovem festas em dia de Pentecostes

Música, tradição e muita fé. Assim é marcado o Jubileu em homenagem ao Divino Espírito Santo que ocorre anualmente na Paróquia de Matosinhos, em São João del-Rei. Uma festa que reúne diversos povos e atravessa gerações.

A percussão está nos instrumentos e, até mesmo no corpo dos integrantes. O Congado é uma manifestação cultural e religiosa com influências africanas. Celebrada, principalmente, no interior do Brasil. Com tambores, fitas e muita alegria, os grupos, vindos de várias cidades mineiras, revelavam uma diversidade cultural do país e apresenta a fé de um povo, que luta pela valorização de suas raízes. “É resgatar a alegria de um povo mais simples que demonstra a sua fé ao Espírito Santo. É uma manifestação popular do nosso povo”, destaca Dom Célio de Oliveira Goulart, bispo de São João del-Rei.DSC06988

Logo pela manhã os grupos se apresentaram pelas ruas do grande Matosinhos. Com musicas e danças, os integrantes homenageavam o Espírito Santo: terceira Pessoa da Santíssima Trindade. A programação contou ainda com a missa solene, presidida por Dom Célio. Na celebração foi coroado o novo imperador: Nelson Abreu.

A noite, uma procissão tomou conta das ruas de Matosinhos. Com velas nas mãos os fiéis aproveitaram o momento para fazerem pedidos ao Espírito Santo ou agradecimentos por graças alcançadas.

Na chegada, os fiéis receberam a benção do Santíssimo Sacramento e acompanharam os agradecimentos do pároco, padre José Bittar, diante da realização da Festa. O Jubileu, como de costume, foi encerrado com a descida dos mastros e show.

O Jubileu do Divino é realizado desde 1774, mas foi interrompido por 75 anos, sendo retomado no ano de 1998 e celebrado até hoje. Organizada pela Comissão do Divino, criada com o intuito de organizar a festa junto à paróquia, a celebração reúne fiéis de toda a região.

Além de Matosinhos, paróquias como Catedral do Pilar e São Sebastião, em Santa Cruz de Minas, também promoveram festas em honra ao Espírito Santo.

Lavras

13241233_954030224710197_8690158909788302556_nCom o Ginásio do Lavras Tênis Clube repleto de fiéis, as cinco paróquias de Lavras se reuniram para a realização da Missa de Vigília de Pentecostes, realizada na noite de sábado, 14. Em clima de oração e unidade os lavrenses recordaram a vinda do Espírito Santo e o início da Igreja.

Segundo padre Cristiano Assis, pároco da Paróquia Sant’Ana, a festa de Pentecostes é um convite a todos os cristãos. “Somos convidados a celebrar e reavivar esse dom de Deus que está em nós. É vivência desse mistério que nos permite dar frutos. É o Espírito Santo descendo sobre nós, nos torna um único Corpo de Cristo. o Corpo capaz de transmitir o evangelho em novas linguagens para que a humanidade de todos os tempos compreenda e acolha o testemunho do Cristo vivo e ressuscitado, proclamado e anunciado para cada um de nós”, ressalta.

Após a celebração eucarística os fiéis permaneceram em vigília até a meia noite.

 

São Vicente de Minas

A Tradicional Festa do Espírito Santo acontece todos os anos no dia de Pentecostes, no município de São Vicente de Minas, à 18 km de Andrelândia, próximo à divisa com Carrancas. Celebrada há mais de 100 anos, a festa religiosa é organizada por várias pessoas e famílias, além da participação do pároco da cidade.

13220816_1089601281100258_8239838740325078434_nNa programação da festa o público pôde participar de missas, celebrações penitenciais, batizados, procissão a pé e de cavaleiros, com bênção dos animais. Leilão de gado, de prendas variadas e show de forró também esquentam a festa.

Este ano a festa teve um motivo a mais para celebrar: o retorno da imagem de Nossa Senhora de Pentecostes que havia sido furtada. “As pessoas possuem uma devoção muito forte a Nossa Senhora de Pentecostes, sendo assim, alegria foi maior em tê-la novamente conosco. Maria tem uma grande importância na festa, afinal, ela esteve ali, no Cenáculo, esperando o Espírito Santo”, explica padre o pároco, padre Roberto Vale.

A cada ano a devoção ao Divino Espírito Santo faz com que a festa cresça muito em animação e participação, tanto na programação religiosa quanto na de entretenimento. E assim, a festa da Capela, a cada ano mais, é referência nas manifestações de fé do povo sul-mineiro.

Fotos Lucas Silveira; Éder Campos, Luiz Zanetti, Pascom

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).