Regional Leste II promove primeira missão juvenil no Nordeste de Minas

Atendendo ao apelo de Jesus de ir sem medo e evangelizar, reforçado pelo pedido do Papa Francisco de que a Igreja esteja em saída para anunciar a Boa Nova do Reino de Deus, cerca de 70 jovens, de várias Dioceses dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, participaram da primeira experiência missionária promovida pelo Serviço de Evangelização da Juventude, do Regional Leste II. Realizada entre 14 e 21 de janeiro, o evento contou como sede a Diocese de Teófilo Otoni, junto com suas distintas realidades.

A ideia do projeto partiu dos três eixos de evangelização, votados como trabalho para Juventude, como explica o Assessor da Pastoral no Regional, padre Rafael Garcia. “A ideia é dar ao jovem o mesmo sentido dos discípulos de Cristo. Ser convidado a sair de si para anunciar e viver, nas realidades e sofrimentos do mundo, o amor incondicional do Pai, vivido e proclamado nas radicalidades da vida pelo Filho, guiado pelo Espírito”.

Para realizar tal atividade, os jovens precisaram ter disposição, fé e muita coragem, afinal, nos noticiários, havia a informação do grande surto de febre amarela ocorrido da região. Poderia ser um obstáculo, como explica Dom Claudio Nóri Sturm, bispo referencial da juventude. “Foi uma resposta generosa de jovens de todas as dioceses que assumiram o desafio e enfrentaram as adversidades, deixando um testemunho de fé e coragem não só para os jovens, mas para todas as lideranças do Regional, enfrentando o risco da febre amarela. Diria até que foram movidos pelo espírito de martírio, que prova a autenticidade do testemunho”. Segundo Nori, o motivo veio “da abertura e do desejo dos jovens em se doar pela causa de Jesus Cristo o do Reino”.

EXPERIÊNCIA

Conhecida como “Cidade da Pedra Preciosa”, Teófilo Otoni se destaca pela sua diversidade cultural. Dentro do campo diocesano de pastoral os jovens puderam explorar territórios indígenas, comunidades quilombolas, regiões de organização em economia solidaria e todos os conflitos de bairros periféricos. Um “prato cheio” para uma boa experiência missionária. “Assim que chegamos lá, pude ver o brilho nos olhos daquelas pessoas humildes. Aqui lá descrevia a necessidade de estar ali”, afirma o jovem Romário que visitou a comunidade quilombola São Julião.

Rica experiência não só para os visitantes, mas também para os anfitriões. Rangelito Rodrigues Pereira acolheu na própria casa os seis missionários. Rodas de viola, conversas e trabalhos no campo foram partilhados pelo grupo que se uniu à comunidade na festa de São Sebastião. “Acolher esses jovens foi muito bom, muito importante. Não foi só mostrar nossa realidade como autêntica comunidade quilombola, mas partilhar com eles. Viver e caminhar junto com eles”, explica.

Diferente das realidades do campo, na cidade também houve grandes momentos de integração e aprendizado. Suela, por exemplo, saiu de Piedade do Rio Grande para encontrar com Jesus, o que ela não esperava é que ele estaria lá, em uma das praças de Teófilo. “Ver aquele homem, em estado de rua, cheio de fé me emocionou muito. Pode ser que o nome dele de batismo não seja Jesus, como ele disse. Mas, independente disso, Cristo realmente estava ali”, disse a jovem da Diocese de São João del-Rei.

Foram sete dias de caminhadas, partilhas, orações, visitas, trabalhos sociais, trabalhos em grupos, danças e, claro, muitas emoções. Na bagagem, além das roupas sujas de poeira e suor, muita história boa para marcar a vida. “Muito mais que levar, missão é ‘ser’. É estar aberto as experiências, vivências, as diferenças. É estar aberto ao outro. O que nos uni é o desejo de servir”, destaca padre Rafael Garcia.

Enfim, essa só foi à primeira. Janeiro de 2018 já tem destino certo para a nova experiência de missão: Diocese de Januária/MG. Essa é a prova que os gritos ecoados em Teófilo não foram errôneos. A Igreja é viva, ela é jovem sim.

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).