Religiosos e devotos festejam São Francisco e recordam seus ensinamentos

Pai da ecologia, protetor dos animais, santo da pobreza, obediência e caridade. São muitos os adjetivos que cercam a história de São Francisco de Assis, festejado por toda a igreja na ultima quinta-feira, 04. Em São João del-Rei, missas, teatros e bençãos marcaram a data festiva.

Preservando uma antiga tradição da Ordem Franciscana, os jovens do Postulantado da Cruz de São Damião iniciaram as comemorações na noite de quarta-feira, dia 03, com o “Trânsito”. A celebração, que recorda a passagem do santo para a vida eterna, reuniu religiosos e devotos para momentos de oração, teatro, música e reflexão.

Conduzida por Frei João Ricardo Teodoro, juntamente com os jovens postulantes, o evento refletiu diversas mensagens deixadas por Francisco antes da chegada de sua “irmã morte”. “A celebração do ‘trânsito’ vem ao encontro dos sinais de morte que vem assolando nossa sociedade. Celebrar a morte de Francisco é dar um novo sentido a vida, seja em nossa vivência no Postulantado ou com as pessoas que convivemos. Ele nos ensina que a morte não é o fim, mas o início de uma nova caminhada. Ao acolher como irmã, Francisco mostra seu amor a Deus e o verdadeiro sentido de sua existência”, explica o religioso.

Durante a celebração, houve momentos de oração, música e dramatização. Este ano Keven de Paula ficou com a responsabilidade de interpretar o patrono. Para o postulante, a experiência foi de grande emoção. “Seguir Cristo por meio de São Francisco é uma missão importante para nós jovens. Ao interpreta-lo, sinto-me cativado diante da vida que tenho trilhado e da minha vocação. É uma forma de transmitir esperança”, explica o jovem vocacionado, de 18 anos.

Participando pela segunda vez, Pedro Henrique Duarte acompanhou todo o processo de produção que teve uma duração em média de 2 meses. “Esse ano a gente pegou trÊs escritos e reestruturamos o rito, destacando a benção de São Francisco à frei Bernardo. Algo lindo”, expressa.

Após a celebração, houve lanche e confraternização, uma forma de se viver a alegria do carisma, segundo Sandro Alves. A gente começa a evangelizar e se evangeliza. Confraternizar é a forma de destacar a alegria de São Francisco”.

Já na quinta-feira, houve benção dos animais, missa festiva e procissão com a imagem do santo pelas ruas históricas da cidade. Ao lado de São Francisco, como em vida, segui o cortejo a imagem de Santa Clara de Assis.

Fotografias de Pamela Silva

23 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).