SJDR ganha nova casa de recuperação para dependentes químicos

Logo no primeiro sábado de abril, 02, ao adentrar a Praça de São Pedro, em Roma, Papa Francisco questiona, novamente, a humanidade da Igreja. Segundo o sucessor de Pedro, a Igreja precisa ser mais prestativa e solidária diante dos desfavorecidos. “Como seria belo se em cada diocese, como recordação, digamos, como ‘monumento’ deste Ano da Misericórdia, se erguesse uma estrutura de misericórdia: um hospital, uma casa para idosos, para crianças abandonadas, uma escola onde não houvesse, uma casa para recuperação dos toxicodependentes. Tantas coisas que se podem fazer”, exclamou o pontífice.

DSC06116A fala inquietou todo o mundo inclusive Dom Célio de Oliveira Goulart, bispo de São João del-Rei. O dizeres de Francisco apenas confirmavam a importância da nova iniativa diocesana: uma casa de recuperação para dependentes químicos. Sem dúvida, uma nova esperança para as pessoas que desejam se livrar do vício das drogas.
Localizada as margens da Br 494, rodovia que faz ligação com Ritápolis, a Casa Padre Pedro Teixeira, inaugurada no último dia 19, é a quarta instituição da cidade de São João del-Rei e é fruto de um projeto da Diocese, através da Cáritas Diocesana.

Segundo o Dom Célio, essa é uma grande proposta para vivenciar a misericórdia. “Nós acreditamos que aqui pode ser um centro de acolhida a todos aqueles que querem se recuperar e se reorientar no sentido da dependência química. Realizando isso, creio que estamos tecendo a misericórdia como um gesto concreto, assim como o Papa nos pede: Acolher com calor humano e compreensão”. Segundo o bispo, será “uma casa capaz de fazer renascer o sentido de vida”.

DSC06164“É um passo importante da nossa igreja particular no sentido de oferecer acolhimento, ajuda a essas pessoas que, com frequência, procuram nossas paróquias, escritórios, abordam padres, sempre pedindo apoio para vencer a batalha contra a dependência química”, explicou padre Dirceu Medeiros, Vigário Geral da Diocese e assessor da Cáritas Diocesana. “É um desafio crescente que enfrentamos hoje e a Igreja quer dar essa resposta efetiva, quer ser Samaritana, no sentido de oferecer acolhida e dignidade aqueles que estão caídos no caminho”, ressalta.

Uma obra desafiadora, assim classificada pelo Assessor Técnico da Cáritas Regional, Elerson da Silva, que vê a necessidade de ações similares. “Hoje, você se dispor a está trabalhando no combate no uso abusivo do álcool e outras drogas, é um desafio premente, mais que urgente”, explica.

DSC06127Para o promotor Adalberto de Paula Christo Leite a iniciativa, além de benéfica para a promoção humana, também favorece na questão da segurança da comunidade. “O mundo das drogas é um mundo perigoso, seja para quem usa ou para quem vende. Está ligado, de perto, com a violência. Ou morre pelo vicio ou pela violência do tráfico. Enfim, ao resgatar uma vida, resgata-se, também, a saúde da família, que está impactada, e a sociedade”.
Com espaço de cinco mil metros quadrados a Casa Padre Pedro Teixeira tem capacidade para acolher 12 homens. Além da sede, o terreno abriga uma capela, destinada para momentos de reflexão e orações dos internos.

 

A CERIMÔNIA

DSC06157Com a presença de sacerdotes, autoridades políticas, leigos e colaboradores, a cerimônia de inauguração contou com a celebração da missa – nos arredores da casa – seguida de benção e atração musical, conduzida pelos internos da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) e descerramento da placa.

Durante a celebração, depoimentos de pessoas que já passaram pela dependência química e hoje são testemunhas de superação. “Usei drogas por 20 anos e vivenciei vários momentos de fundo do poço. Minha família foi destruída. Mas, há anos, estou limpo. O fato de ter vivenciado isso, na pele, facilita o contato e a experiência como instrumento de recuperação, símbolo de força. Se eu consegui, os outros também podem”, relatou o terapeuta Ronaldo Lara Tanus que atuará na Casa Padre Pedro.

DSC06176Padre Antonio Marcos Damasio, assim como Tanus, também relatou seus momentos de dependência. Atual coordenador da Fazenda do Senhor Jesus (conhecida como Fazendinha do Padre Israel), em Lavras, o sacerdote falou sobre o início de sua relação com a dependência química e a importância, hoje, que ele dá a causas sociais como essas. “Eu vim da dependência química, pra mim é um incentivo para me manter limpo e sóbrio. Olhando para a vida deles (os recuperandos), posso dar retorno do que Deus pode fazer na nossa vida. Comecei com 10 anos, parei com 20. Não faço uso a mais de 21 anos. Através de testemunho é preciso mostrar que possível viver sem as drogas”, destaca.

 

HOMENAGEM

Levando o nome de um grande exemplo de fé e solidariedade, a Casa padre Pedro Teixeira também serve, segundo padre Dirceu Medeiros, como homenagem, afinal, o sacerdote deixou seu legado e ensinou a muitos a prática do bem. “Uma justa homenagem a alguém que viveu na simplicidade, despojamento, na intimidade com Deus. Alguém que foi generoso. Até depois de partir ao céu ele continua a fazer o bem. Uma pessoa muito importante em nossa comunidade”, explica.

 

PARA INTERNAÇÃO

DSC06218Os interessados devem procurar a Cúria Diocesana através do (32) 3371-1011 ou se deslocar para a própria sede. “As pessoas que desejam parar de usar drogas, resgatar sua dignidade, podem procurar nossa casa. É preciso que o próprio dependente nos procure, Nosso tratamento tem como base o voluntariado, a disposição do próprio dependente”, explica Fábio da Silva, presidente da Cáritas.

A casa será mantida com recursos da Cáritas Diocesana juntamente com órgãos apoiadores.

 

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).