Somos chamados a servir na gratuidade

Nossa sociedade está marcada pelo individualismo. É comum que as pessoas façam boas ações esperando algo em troca ou visando alguma vantagem que se possa ter lá na frente. Essa forma é a que, muitas vezes, somos levados a agir. Mas, movidos por Cristo, somos chamados a vivência das virtudes da caridade e bondade.

O Catecismo da Igreja Católica diz que “a caridade é a virtude teologal pela qual amamos a Deus sobre todas as coisas, por si mesmo, e a nosso próximo como a nós mesmos, por amor de Deus”. Só envolvidos por esse amor, que enxergamos no outro a imagem de Cristo, é que somos capazes de atos generosos. Não por conveniência, mas porque você está disposto a se colocar a serviço do irmão. Esperar o ônibus a noite com sua amiga, são exemplos de atitudes que fazem a diferença.

Os sete dons do Espírito Santo e a perfeição na prática das virtudes

São os setes dons do Espírito Santo (Sabedoria, Inteligência, Conselho, Fortaleza, Ciência, Piedade e Temor de Deus) que nos levam a perfeição das virtudes, diz o Catecismo da Igreja Católica. A caridade e a bondade são frutos do Espírito Santo. Por isso devemos pedir a Ele a graça de viver segundo essas virtudes e é claro, fazer a nossa parte.

Sobre o desapego de si mesmo e das coisas

É oportuno buscar desapegar-se de si e das coisas. Ou seja não ser aquela pessoa que só enxerga para o seu próprio umbigo, como diz a expressão. E ser alguém que consegue estar atento às necessidades do outro. Também devemos aprender a compartilhar aquilo que temos. Enquanto estivermos presos a coisas não somos capazes de nos doar ao outro, porque a coisa se torna maior do que a pessoa.

Cristo nos deixou o caminho

Cristo, com seu exemplo e ensinamentos é quem nos anima a ajudar o outro sem interesses.

Que busquemos sempre fazer todas as coisas por amor a Deus e da forma como desejamos que fizessem a nós