Você sabe o que é o Apostolado da Oração?

Com certeza você já deparou com alguém, durante a celebração litúrgica, com uma fita vermelha acetinada próximo ao pescoço. Se você não sabia o motivo, saiba que a pessoa é um membro do Apostolado da Oração (AO), um Movimento Eclesial, que procura viver a espiritualidade apostólica e Eucarística, brotada do Sagrado Coração, e fundamentada na releitura do Mistério da Paixão de Jesus. É uma união de fiéis que se oferecem, de forma cotidiana, para a continuidade da obra de nossa redenção.

Para saber mais sobre o Apostolado da oração, sua espiritualidade e atuação, a equipe da Pastoral Diocesana de Comunicação (Pascom) conversou com o Diretor Espiritual na diocese, padre João Dantas. Confira:

PASCOM: Quais os compromissos dos membros do apostolado, zeladores e zeladoras.

PADRE JOÃO DANTAS: O Compromisso dos membros:  Oração diária com oferecimento do dia (súplica e reparação, em união com o Sacrifício Eucarístico). Intensa vida sacramental, sobretudo eucarística. Devoção intensa ao Espírito Santo. Devoção ao Sagrado Coração de Jesus. Devoção especial a Maria Santíssima. Oração perseverante. Vontade de sentir com a Igreja. Compromisso com a formação dos zeladores (as) através de encontros mensais, retiros, tardes de formação, palestras Co-responsabilidade na salvação do mundo Unir oração e ação.

PASCOM: Qual a espiritualidade do grupo?

PADRE JOÃO DANTAS: A espiritualidade se baseia no oferecimento do dia, na vivência da Eucaristia, na devoção especial a Nossa Senhora, rezando diariamente o terço, e na invocação do Divino Espírito Santo, fonte de paz e de sabedoria eterna.

1. Vida oferecida com Cristo em Eucaristia Todos procuram oferecer, cada dia, sua vida, através da Oração do Oferecimento, com Jesus Cristo, no ato supremo da sua entrega e do seu amor que é a Eucaristia. São como que «hóstias vivas», como afirma S. Paulo (Rom 12, 1), oferecidas com Cristo: trabalho, oração, sofrimentos, alegria, a vida toda inteira, oferecida no altar com Jesus, para que o mundo tenha vida e a tenha em abundância (Jo 10, 10). Inseridos na Eucaristia, todos se tornam membros ativos do projeto da salvação e suas vidas são dom e graça para o mundo e para a Igreja. Verdadeiros e ativos colaboradores, fazendo de suas vidas uma oferta eucarística, com Jesus Cristo.

2. A arte de orar Rezar pelos outros já é um apostolado. E desta oração nascem obras de misericórdia, obras apostólicas, obras missionárias. O Apostolado da Oração empenha-se em ajudar as pessoas, as famílias, as comunidades paroquiais a rezarem mais e melhor. Intensificar a oração, pessoal e comunitária, oração eucarística ou mariana, oração de louvor ou de meditação da Palavra, oração de súplica ou de ação de graças, etc. Cursos de Oração, encontros de oração, métodos e modos de rezar, de levar as pessoas a rezar. O Apostolado da Oração deve tornar-se, cada vez mais, um promotor da oração, e seus zeladores e associados, homens e mulheres, apóstolos da oração e pela oração.

PASCOM: Como colocar em prática os ensinamentos do Apostolado da Oração no dia a dia?

PADRE JOÃO DANTAS: As práticas espirituais do AO têm sido muito variadas. Hoje, em “fidelidade criativa” à intuição original do AO, procuramos, no tesouro da nossa tradição, práticas antigas e outras novas que desejamos propor.

  1. Os três momentos de oração ao longo do dia Com Jesus pela manhã. Ao iniciar o dia, peço ao Pai que me faça disponível à missão do seu Filho para este novo dia, oferecendo o que sou e o que tenho. Posso expressar este oferecimento usando palavras minhas ou recorrendo a uma oração de oferecimento escrita. Peço ao Espírito Santo que abra o meu coração às necessidades e desafios da humanidade e da missão da Igreja, e rezo por eles segundo as intenções do Papa para este mês. Com Jesus durante o dia. Em vários momentos, mais ou menos longos, em caminho ou em repouso, em casa ou no trabalho, tomo consciência de estar na presença do Senhor e renovo-Lhe a minha disponibilidade. Com Jesus à noite. No final do dia, num momento de silêncio, peço ao Espírito Santo que me ajude a reconhecer a presença de Jesus comigo durante esse dia e pergunto-me de que modo fui disponível à sua missão. Vejo como fui obstáculo à sua ação na minha vida e peço-Lhe que, na sua misericórdia, transforme o meu coração. Peço-Lhe ajuda para viver outro dia unido a Ele. Cada um escolherá aquilo que mais o ajude a viver estes momentos de oração: uma imagem de Jesus, um crucifixo, um lugar especial, usando meios digitais, etc.
  2. Participo na rede do AO Mantendo uma ligação com o seu Secretariado Nacional, através de alguns dos meios que este coloca ao dispor de todos: folhetos, revistas ou outros materiais que ajudam a aprofundar a minha relação com Jesus e a manter-me informado e integrado na rede mundial do AO. Participarei, se for possível, nos seus grupos, nas suas atividades de formação ou nas suas redes sociais na internet. Um símbolo da minha união com essa rede mundial de oração será rezar diariamente pelas intenções do Papa, e de uma forma especial na Primeira Sexta-feira de cada mês. É tradicionalmente o dia em que se recorda a revelação do amor de Deus na cruz e o amor do seu Sagrado Coração pela humanidade. Em Resumo, o que faz e o que distingue o Apóstolo da Oração? Vive diariamente os três momentos de oração, para se colocar junto a Jesus ressuscitado e oferecer-lhe a sua vida em disponibilidade apostólica. Compromete a sua vida em oração e serviço, em resposta aos desafios para a humanidade e para a missão da Igreja presentes nas intenções mensais do Papa. Participa na rede mundial e nacional do AO, em contacto com o Secretariado Nacional, através das suas publicações, propostas de oração e formação e dos seus sites e redes sociais na internet. Vive tudo isto apoiado nas práticas que são fundamentais em toda a vida cristã A Eucaristia, que o conduz à experiência interna do Coração de Jesus e o dispõe a viver com Ele e ao seu estilo, ao serviço da sua missão. A entrega de Jesus pela humanidade que se faz realidade em cada Eucaristia é, para o AO, o modelo de oferecimento e disponibilidade. O amor e a devoção a Maria, modelo de disponibilidade apostólica, cujo coração está cheio de Jesus e dos seus projetos. Participação num grupo de vida, em união com outras pessoas que vivem o AO, quando possível e onde estes grupos existam ou possam ser formados.

PASCOM: Como surgiu sua relação com o trabalho do AO?

PADRE JOÃO DANTAS: O interesse surgiu quando o nosso bispo emérito Dom Waldemar me pediu para que eu pudesse ser o diretor diocesano do apostolado da oração. Aos poucos fui me envolvendo com esta devoção e me encantando, sobretudo a respeito de duas promessas que o Sagrado Coração de Jesus fez a santa margarida Maria de Alacoque: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”; “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”; Já com os meus nove anos a frente da direção deste movimento louvo e agradeço a Deus por esta grande graça que temos que é o apostolado da oração.

PASCOM: Qual o significado da fita vermelha?

PADRE JOÃO DANTAS: Devemos honrar nossa fita, porque ela simboliza o amor de Cristo por nós e também o compromisso que assumimos com Ele. A fita estreita é a fita do(a) zelado(a) aquele que está começando a trilhar os caminhos do Apostolado. A larga é a do(a) zelador(a), que busca novos caminhantes para ajudá-lo(a) a servir.

 

Colaboração: Adriana Assis / Pascom Diocesana

COMPARTILHAR
22 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).