1º Domingo do Advento

Mt 24,37-44

Portanto, ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor.

Iniciamos neste domingo o tempo do Advento. Advento, etimologicamente significa acontecimento, o termo era usado para expressar a ascensão do imperador ao trono. Esse tempo é próprio do ocidente. Estamos esperando alguém que é o próprio Cristo. No oriente o tempo do advento recorda as anunciações que Maria teve até o natal.

Nos textos eucologicos (sagrados) as orações da coleta seguem uma estrutura básica. Deus (atributo), Memorial (recordação da ação de Deus na história), pedido/súplica, doxologia. Como figuras de espera do advento são apresentados Isaias, João Batista, Maria, São José.

Na espiritualidade do advento acentuamos a vigilância em alegre expectativa. A Igreja vive a grande esperança. Tempo de conversão. Enfim um comportamento que caracteriza a espiritualidade do advento é o do pobre. Não no sentido econômico, mas no sentido bíblico aquele que confiou somente em Deus. O desafio para a pastoral neste tempo é a “operação natal”, o comércio se movimenta em sentido de um natal mágico.

O evangelho deste 1º domingo do advento é retirado de Mt 24,37-44. O tema central do evangelho diz respeito da necessidade estar vigilantes para receber o Senhor que vem. O verdadeiro discípulo de Jesus é aquele que está sempre vigilante, atento, preparado, para acolher o Senhor que vem. Não perde oportunidades, porque não se deixa distrair pelas coisas deste mundo e não faz deles a sua prioridade fundamental.  O verdadeiro seguidor de Cristo, dia a dia, cumpre o papel que Deus lhe confiou, com empenho e com sentido de responsabilidade.

Ao iniciarmos esse tempo do Advento, que é tempo de preparação para acolher a Jesus que vem no natal, possamos nos manter vigilantes e atentos para acolher devidamente a Jesus. Busquemos a mudança de vida fazendo o bem e evitando o mal.