Setenário das Dores tem início nessa sexta-feira, 27, com transmissões ao vivo

Ao longo desta semana, os católicos da Diocese de São João del-Rei participam da “Semana das Dores”, também chamada de “Setenário das Dores”. Integrante das celebrações da Quaresma, o rito é um período de reflexão sobre as sete dores vividas por Maria ao longo da vida de Jesus.

Cada dia trata de um período diferente da vida de Cristo, do nascimento à solidão pós morte. É a trajetória da mãe acompanhando o filho. Uma cena, até então, contemporânea, que nos remete as várias mães que sofrem diante dos vícios, torturar e mortes de seu proveniente.

Por que sete dores?

De muitas formas sofreu Maria Santíssima durante a sua vida terrena, porém sete delas são especialmente objeto da devoção dos fiéis. São episódios tirados dos Santos Evangelhos e que formam o caminho de dores da Filha amorosa de Deus Pai, sofrendo em sua alma padecimentos semelhantes aos da Paixão de seu Divino Filho. Os episódios narrados no Evangelho são:

1) A Apresentação de Jesus no Templo e a profecia de Simeão;
2) A fuga para o Egito;
3) A perda do Menino Jesus no Templo;
4) O encontro com Jesus no caminho do Calvário;
5) O momento em que se encontrou de pé junto à Cruz de Jesus;
6) Quando teve o corpo de Jesus morto em seus braços;
7) O sepultamento de Jesus.

Deus deu a Maria tudo o que havia de melhor! No entanto, em determinadas etapas de sua vida, para Ela o melhor era sofrer. Como ocorreu na Paixão, quando passou por um tremendo tormento. Sofreu muito mais do se fosse ela própria crucificada, pois a dor que sentiria na sua crucifixão não seria nada perto do que ver seu próprio Filho crucificado.

Para você que esteja interessado em participar deste ato de fé, pode acompanhar ao vivo pelo site da Diocese ou no canal do YouTube, seja as 15 horas, com o bispo diocesano, Dom José Eudes Nascimento, ou às 19 horas, direto da Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar.

25 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).