Após reforma, igreja de Santa Rosa de Lima é aberta para a comunidade

Com a graça de Deus, a ajuda do Dízimo Paroquial e a oferta de pessoas amigas da Comunidade das Águas Gerais, a Paróquia São José Operário, em São João del-Rei, conseguiu concluir a reforma da Igreja de Santa Rosa de Lima. O pequeno templo passou por consertos e restauros na parte interior, exterior, anexos e até mesmo no cruzeiro. A obra foi entregue no fim do mês de agosto quando foi celebrado no domingo, dia 29, a festa da Padroeira.

Sobre a história

A comunidade Águas Gerais é uma das mais antigas da Paróquia de São José Operário. Segundo informações colhidas com paroquianos desde 1943 aproximadamente, o padre Osvaldo Torga iniciou a catequese junto a comunidade. Depois de um tempo as Irmãs Vicentinas passaram a auxiliar a catequese junto a comunidade. As crianças se reuniam aos pés do cruzeiro para a catequese.

Vendo a necessidade de um local para acolher a todos para a catequese o padre Osvaldo Torga e as Irmãs Vicentinas, Irmã Zoé e Irmã Inês, tiveram a ideia de construir um salão em 1953 aproximadamente.

Em março de 1962 consta um relato de Visita Pastoral de Dom Delfim Ribeiro Guedes às família e doentes da comunidade Águas Gerais.

No dia 05 de agosto de 1962 “às 14h as Associações paroquiais, o Vigário Pe Juvenal, o padre salesiano do oratório São Caetano, com os seminaristas, as Irmãs Vicentinas e uma multidão de fiéis, acompanhados pela Banda de Música Teodoro de Faria e ao som de um foguetório, debaixo de um sol causticante levamos com grande entusiasmo e alegria um enorme e pesado cruzeiro para a Capela das Águas Gerais. Foi plantado no mesmo local onde colocaram, nos anos passados, os missionário um outro cruzeiro que havia caído com o tempo. A missa foi celebrada na porta da capela. Esta festa foi precedida de uns dias de terços cantados, procissão à tardinha e pregação na capela das Águas Gerais.” (Livro de Tombo 1, pág,40).

Em outubro de 1977 aconteceu na Capela das Águas Gerais uma reunião com o Vigário e alguns membros da comunidade, cujo assunto principal era a necessidade de uma reforma e uma lage para a capela. Definiu-se pela realização de uma campanha para conseguir realizar as melhorias.

Em agosto de 1999 a Capela de Santa Rosa de Lima, nas Águas Gerais recebeu uma lage maciça em concreto e teve um aumento no seu tamanho original. Foi construida uma escada fixa para chegar à capela. A Prefeitura Municipal colaborou levando terra para nivelar o terreno.

No ano de 2014, Pe Fábio Rômulo e uma comissão trabalharam para melhorar a capela que se encontrava inacabada. Na ocasião foi colocada a cobertura, a construção de banheiros, a colocação do piso da Capela e salão de catequese, refeita a parte elétrica, colocação do para raio e pintura interna e externa.

No ano de 2017, Pe Vinícius Campos com a ajuda da comunidade e do Dízimo paroquial, realizou mais uma etapa. Na ocasião foi confeccionados painéis de madeira para o presbitério, ambão, sacrário e crucifixo central.

No ano de 2021, devido alguns problemas de infiltração, Pe Vinícius novamente com a ajuda da comunidade e do Dízimo paroquial, realizou melhorias na Igreja de Santa Rosa de Lima. Externamente foi criado um adro, delimitando o espaço da Igreja e o mesmo foi concretado. Recuperação do cruzeiro. Refeita a fachada da Igreja e a colocação de um painel em azulejo de Santa Rosa de Lima. Nova porta principal e serviço de jardinagem. Internamente refez em alguns pontos o reboco, novas luminárias, mobílias para a sacristia e salão de catequese, reforma dos bancos, colocação de um para vento, reforma de algumas imagens e objetos litúrgicos, aquisição de paramentos, colocação de uma pintura no teto do presbitério. Refeita a pintura interna e externa.

Como observado muitas são as pessoas que de algum modo colaboraram para o crescimento da comunidade Águas Gerais e pela conservação e melhoria da Igreja de Santa Rosa de Lima. Não é mérito apenas de um, mas de várias pessoas que a cada ano colaboraram e colaboram com a comunidade. Em memória e agradecimento a todos, citamos a Irmã Virgínia, que por incansáveis anos dedicou a sua vida pela comunidade. “Quero exarar nestas linhas agradecimento sincero à Irmã Virgínia, Mercedária, pelo grande interesse que ela sempre dedicou ao povo das Águas Gerais.” (Livro de Tombo 3, pág,180v).
Desde o início da comunidade até hoje vários são os relatos de catequeses, Missas e festas litúrgicas vividas na comunidade Águas Gerais. Deste modo, a comunidade cresce a cada dia unida a Jesus Cristo e sobre a proteção de Santa Rosa de Lima.

Para colabora!

Aqueles que desejarem fazer parte desta obra podem realizar depósito bancário: Paróquia São José Operário. Banco Itaú. Agência: 0594. Conta: 05166-6.

Informações: Paróquia São José