Ascensão do Senhor

Mc 16,15-20

Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!

Passados 40 dias da celebração da Páscoa a Igreja celebra a Solenidade da Ascenção do Senhor. A Liturgia, para facilitar a participação dos fiéis, transferiu a Ascensão do Senhor para o Domingo, assim a liturgia do 7º Domingo da Páscoa dá lugar a Solenidade da Ascenção.

A Solenidade da Ascensão de Jesus sugere que, no final do caminho percorrido no amor e na doação, está a vida definitiva, a comunhão com Deus.

Na liturgia lemos o evangelho de Mc 16,15-20 podemos notar três cenas: 1- Jesus ressuscitado define a missão dos discípulos;2- Jesus parte ao encontro do Pai; 3- os discípulos partem para concretizar a missão que Jesus lhes confiou.

A primeira cena do relato consiste no envio missionário dos Doze (o que indica que foi depois da escolha de Matias). A missão que eles recebem tem caráter universal; são enviados a todo o mundo e não devem se deter em barreiras geográficas, étnicas ou culturais.

Na segunda cena, Jesus sobe ao céu e senta-Se à direita de Deus. A ascensão de Jesus é uma forma de dizer que, após o cumprimento da sua missão no meio dos seres humanos, Jesus foi ao encontro do Pai e reentrou na comunhão do Pai.

A terceira cena descreve a ação missionária dos discípulos, que partem em missão, em obediência ao Senhor ressuscitado. O evangelista assegura aos discípulos que não estão sozinhos ao longo durante a missão Jesus, vivo e ressuscitado, está com eles, coopera com eles e manifesta-Se ao mundo nas palavras e nos gestos dos discípulos.