Comunidade inicia festa em honra a São Pio de Pietrelcina

Tem início nesta sexta-feira, 20, as festividades em honra à São Pio de Pietrecina ou São Padre Pio, popularmente conhecido, na Comunidade Residencial São José. A festa, que adentrou o calendário da Paróquia de São José Operário em 2016, contará com missas, oração do tríduo e procissão. Veja:

Sobre o Santo

São Padre Pio nasceu no dia 25 de maio de 1887 em Pietrelcina, na Itália com o nome de Francesco Forgione.

Desde criança São padre Pio era muito ligado às coisas de Deus, possuindo uma grande admiração por Nossa Senhora e Jesus Cristo, aos quais via constantemente. Conta a história que ainda muito pequena era amigo de seu Anjo da Guarda, a quem recorria sempre que necessitava de auxílio em seu trajeto pelos caminhos do Evangelho.

São Padre Pio era conhecido por muitas vezes recomendar às pessoas para recorrerem aos seus Anjos da Guarda para que estreitassem assim a intimidade dos fiéis, para com este que seria o primeiro sacerdote de toda a história da Igreja a receber os estigmas do Cristo do Calvário.

Aos 15 anos de idade Santo Padre Pio adentrou no noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos em Morcone, sendo ordenado em 10 de agosto de 1910 na arquidiocese de Benevento, porém por motivos de saúde ficaria com sua família até o ano de 1916, e em setembro do mesmo ano seria enviado ao convento de São Giovanni Rotondo onde permaneceria até sua morte.

Abrasado pelo amor de Deus, marcado pelo sofrimento e profundamente imerso nas realidades sobrenaturais, Padre Pio recebeu os estigmas, sinais da Paixão de Jesus Cristo, em seu próprio corpo. Entregando-se inteiramente ao Ministério da Confissão, buscava por meio desse sacramento aliviar os sofrimentos atrozes do coração de seus fiéis e libertá-los das garras do demônio, conhecido por ele como “barba azul”.

Por inúmeras vezes são padre Pio foi tentado e testado pelo maligno, porém conhecia as armadilhas do inimigo e não deixava se desviar dos caminhos de Deus. Para tal percebeu que não bastava aliviar apenas o sofrimento espiritual, e como inspiração de Deus, recebeu a missão de construir um grande hospital que seria conhecido como “Casa Alívio do Sofrimento”, fundado em 5 de maio de 1956, se tornando referência em toda a Europa.

Devido aos horrores provocados pela Segunda Guerra Mundial, Padre Pio cria os grupos de oração, verdadeiras células catalisadoras do amor e da paz de Deus, para serem instrumentos dessas virtudes no mundo que sofria e angustiava-se no vale tenebroso de lágrimas e sofrimentos. Na ocasião do aniversário de 50 anos dos grupos de oração, Padre Pio celebrou uma Missa nesta intenção. Essa Celebração Eucarística foi o caminho para o seu Calvário definitivo, na qual entregaria a alma e o corpo ao seu grande Amor: Nosso Senhor Jesus Cristo; e a última vez em que os seus filhos espirituais veriam a quem tanto amavam.

Santo Padre Pio se encontrava na madrugada do dia 23 de setembro de 1968 no seu quarto do convento com os terços entre os dedos repetindo o nome de Jesus e Maria, adentrando aos céus em paz após abraçar a Cruz de Cristo como sua ligação entre a terra e o céu. Antes de partir Padre Pio dizia:  “Ficarei na porta do Paraíso até o último dos meus filhos entrar!”

No dia 2 de maio de 1999 o papa João Paulo II o beatificou, e no dia 16 de Junho de 2002 foi canonizado. (www.nossasagradafamilia.com.br/).

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).