Dom José Eudes participa da 57ª Assembleia Geral da CNBB em Aparecida/SP

Teve início nesta quarta-feira, 1º de maio, a 57ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional de Aparecida/SP. Este ano, a Assembleia Geral tem a tarefa central de atualizar as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (DGAE) da Igreja no Brasil para o quadriênio 2019 a 2023. Dom José Eudes Nascimento, bispo de São João del-Rei, participa do evento.

Para dar início aos trabalhos, uma missa foi celebrada no Santuário Nacional Nossa Senhora Aparecida na manhã de quarta-feira. Durante a homilia, o arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, cardeal Dom Sergio da Rocha, pediu a oração dos fiéis pela unidade dos bispos reunidos e pelo bom êxito dos trabalhos durante a Assembleia Geral.

“Em nome dos bispos aqui reunidos, eu peço encarecidamente a oração da Igreja e de todo o Brasil pela Assembleia Geral que está sendo iniciada. Esta é uma assembleia de especial importância, pois nela serão aprovadas as Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil para os próximos quatro anos e nela serão eleitos os membros da presidência da CNBB e os presidentes das comissões episcopais e pastorais. Por isso, rezem pelos trabalhos pastorais”, disse.

O versículo “Que todos sejam um”, do evangelho de São João, deu a tônica à celebração de abertura da 57ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil. “A assembleia é sempre ocasião privilegiada de partilha, oração e reflexão”, reforça o cardeal. Segundo ele, três palavras definem uma assembleia: participação, comunhão e missão. “Trata-se de um tempo especial de encontro entre os bispos do Brasil em vista da missão evangelizadora da Igreja no Brasil”, reforça.

Sobre o tema central, As diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2019 – 2023, o presidente da CNBB reforçou que as novas diretrizes são os referenciais para atuação dos que serão eleitos. “Por isto, primeiro aprovamos as diretrizes e depois elegemos os responsáveis por animá-las na vida da Igreja”.

Estrutura do documento

As Diretrizes que os bispos aprovarão estão estruturadas a partir da imagem da comunidade cristã como “casa”. No centro, como eixo, está a Comunidade Eclesial Missionária, sustentada por “quatro pilares”: Palavra, Pão, Caridade e Missão.

O texto está estruturado em quatro partes. A primeira, que inclui uma introdução e o 1º capítulo, aprofunda os rumos da Igreja no mundo urbano atual; o 2º capítulo aprofunda o olhar dos discípulos missionários; o 3º capítulo trata da ideia-força da Igreja nas Casas, retomando a inspiração das primeiras comunidades cristãs; o 4º e último capítulo constitui-se de indicadores que apontam sobre qual que maneira a Igreja em Missão no Brasil pode estar presente da melhor maneira possível neste novo mundo urbano.

Nova presidência

A 57ª AG da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil também tem como desafio eleger a nova presidência da CNBB para o próximo quadriênio. Esta é composta pelo presidente, vice-presidente e secretário-geral. Na ocasião, também serão eleitos os 12 presidentes das Comissões Episcopais Pastorais e o delegado e o suplente junto ao Conselho Episcopal Latino Americano (Celam).

Outros temas prioritários e diversos como reuniões, comunicações, celebrações e retiro integram a pauta da Assembleia. Esta edição prevê, inicialmente, duas mensagens e carta final, sendo uma ao Papa Francisco e outra ao prefeito da Congregação para os Bispos.

A 57ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil segue até 10 de maio.

Com informações da CNBB

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).