Fé, oração e tapetes de rua marcam Corpus Christi em São João del-Rei

No dia 30 de maio, quinta-feira, a cidade de São João del-Rei vivenciou intensamente a Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo, mais conhecida como Corpus Christi. Este evento, profundamente enraizado na tradição católica, uniu as paróquias da Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, de São José Operário, de São Francisco de Assis, do Senhor Bom Jesus do Monte e de São Judas Tadeu em uma celebração singular e solene.

A celebração teve início às 15h em frente à Igreja de Nossa Senhora do Rosário, onde centenas de fiéis se reuniram para honrar e adorar o Santíssimo Sacramento. A liturgia, marcada pela devoção e beleza, evidenciou a rica herança de fé e cultura da Igreja Católica. O Coral Nossa Senhora do Pilar e o Coro dos Coroinhas conduziram o canto da missa, elevando os corações em oração. Logo após a missa, uma procissão com o Santíssimo Sacramento percorreu as ruas históricas da cidade, promovida pela Irmandade do Santíssimo Sacramento da Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar. Este ato de fé pública, em que a presença real de Cristo na Eucaristia é levada aos fiéis, foi acompanhado por uma grande multidão, fiéis das paróquias e visitantes. Durante o percurso, houve paradas para a bênção do Santíssimo nas Igrejas de Santo Antônio, de São Francisco de Assis e de Nossa Senhora do Carmo, culminando com uma bênção final no interior da Catedral.

A celebração foi enriquecida pela participação da banda de música Teodoro de Faria e da orquestra Ribeiro Bastos, cujas músicas elevaram o espírito dos presentes e contribuíram para a atmosfera reverente e festiva do evento. A beleza dos tapetes de Corpus Christi, confeccionados especialmente para a ocasião, foi um destaque à parte. Os jovens da Paróquia da Catedral, com a colaboração dos jovens da Paróquia de São José Operário, dedicaram-se à criação destes tapetes, que impressionaram pela criatividade e devoção. Feitos com serragem colorida, areias e outros materiais, os tapetes transformaram as ruas em verdadeiras obras de arte efêmeras, simbolizando a reverência e o amor pela Eucaristia.
Esta solenidade celebra o mistério da Eucaristia, em que Jesus Cristo se faz presente de maneira real sob as espécies do pão e do vinho. Segundo o Cardeal Cantalamessa, “na Eucaristia, Jesus não nos dá algo, mas Ele mesmo; oferece o seu próprio corpo e derrama o seu próprio sangue. Ele nos dá a totalidade do seu ser e a totalidade da sua vida”. O Corpus Christi tem suas raízes no século XIII e foi instituída pelo Papa Urbano IV em 1264. A Solenidade de Corpus Christi, portanto, é uma expressão de adoração e gratidão por este mistério da presença real de Cristo na Eucaristia. Instituída pelo Papa Urbano IV em 1264 através da bula Transiturus de hoc mundo, a celebração é marcada pela procissão eucarística, onde o Santíssimo Sacramento é levado pelas ruas, permitindo que os fiéis expressem publicamente sua fé e adoração.

Culturalmente, a celebração de Corpus Christi é uma ocasião de grande importância em muitas comunidades católicas ao redor do mundo. Em São João del Rei, essa solenidade é não apenas um evento religioso, mas também um marco cultural que une a comunidade em um esforço conjunto de expressão artística e devoção. A confecção dos tapetes de Corpus Christi é uma tradição que envolve grande participação comunitária, especialmente entre os jovens. Estes tapetes, feitos com serragem colorida, flores, areia e outros materiais, são verdadeiras obras de arte efêmeras, que adornam as ruas por onde a procissão passará. Eles representam não apenas a criatividade e habilidade manual dos participantes, mas também uma oferta da beleza e da reverência a Cristo presente na Eucaristia.

A procissão, que passa por diversos pontos históricos e igrejas da cidade, conecta o presente com o passado, lembrando aos fiéis a continuidade da fé ao longo dos séculos. Assim, a Solenidade de Corpus Christi é uma celebração que desenvolve em plenitude o sentido da liturgia: ela reveste-se de um rico patrimônio de fé, arte e cultura, envolvendo toda a comunidade em um ato de adoração e celebração que reafirma a presença de Cristo no meio de seu povo. Sem dúvidas, essa Solenidade é um testemunho poderoso da fé e da unidade da Igreja Católica por todo o mundo. A junção das paróquias, a participação ativa dos fiéis, a música inspiradora e a beleza dos tapetes fizeram deste dia um marco significativo no calendário litúrgico e na vida cultural da cidade.

Texto: Seminarista Jonas Marciel Assis