Maria, Auxiliadora dos Cristãos

Os cristãos da Igreja da Grécia, Egito, Antioquia, Éfeso, Alexandria e Atenas chamavam a Santíssima Virgem com o nome de Auxiliadora. São João Crisóstomo, chamava de “a ajuda mais poderosa” dos seguidores de Cristo. Mãe de Deus e Auxílio dos Cristãos são dois títulos muito lidos no Oriente. São João Damasceno foi o primeiro a propagar a jaculatória: “Maria Auxiliadora, rogai por nós”.

No entanto, esta invocação mariana encontra suas raízes no ano 1571, quando Selim I, imperador dos turcos, após conquistar várias ilhas do Mediterrâneo, lança seu olhar de cobiça sobre toda a Europa. O Papa Pio V, diante da inércia das nações cristãs, resolveu organizar uma poderosa esquadra para salvar os cristãos da escravidão muçulmana. Assim, invocou o auxílio da Virgem Maria para este combate católico. A vitória aconteceu no dia 7 de Outubro de 1571. Afastada a perseguição maometana, o Santo Padre demonstrou sua gratidão à Virgem acrescentando nas ladainhas loretanas a invocação: Auxiliadora dos Cristãos.

Porém, a festa de Nossa Senhora Auxiliadora só foi instituída em 1814, pelo Papa Pio VII, a fim de perpetuar mais um fato que atesta a intercessão da Santa Mãe de Deus: o Imperador Napoleão, tomado por uma grande ambição e pelo orgulho, aprisionou o Sumo Pontífice, o Papa Pio VII. Por vários anos, este, permaneceu preso e sem perspectiva de obter liberdade. Então, o Papa pediu auxílio a Nossa Senhora e fez uma promessa: “Ó Mãe de Deus, se me tirar desta prisão indigna, eu a honrarei decretando uma nova festa na Igreja Católica”. Uma vez fracassado Napoleão, o papa foi libertado e no dia 24 de Maio de 1814, Pio VII entrou solenemente em Roma, recuperando seu poder pastoral. Para marcar seu agradecimento à Santa Mãe de Deus, o Papa Pio VII criou a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, fixando-a no dia de sua entrada triunfal em Roma.

E ainda há Dom Bosco, o grande divulgador de Maria Auxiliadora! Dom Bosco, tocado pela história das aparições, iniciou em Turim a construção de uma grande e bela Basílica, dedicada a Nossa Senhora Auxiliadora. Para eternizar seu amor e gratidão para com a Virgem Maria, Dom Bosco, juntamente com Santa Maria Domingas Mazzarello, fundou a Congregação das Filhas de Maria Auxiliadora.

Por tudo isso, a devoção a Nossa Senhora Auxiliadora torna-se uma grande bênção para todos aqueles que a procuram, principalmente nos momentos mais difíceis, nas batalhas da vida, na luta contra o mal e nos momentos de angústia. A oração do Rosário, acompanhada da invocação a Nossa Senhora Auxiliadora tem realizado maravilhas na vida de muitos cristãos e continuará fazendo a todos aqueles que a invocarem com fé, esperança e amor.

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).