O que é a Assembleia Geral da CNBB?

No próximo dia 10 de abril, às 9h, acontece a sessão de abertura da 61ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (AG CNBB), no Centro de Eventos Padre Vítor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional de Aparecida (SP). O encontro se estende até 19 de abril, com a realização 21 sessões ao longo das duas semanas. Dom José Eudes Campos do Nascimento, Bispo Diocesano de São João del-Rei, estará presente no evento.

A Assembleia Geral, órgão supremo da CNBB, é a expressão e a realização maior do afeto colegial, da comunhão e corresponsabilidade dos Pastores da Igreja no Brasil. Ao participar da Assembleia Geral, seus membros procurarão, no diálogo e colaboração, a realização dos objetivos da CNBB, para o bem do povo de Deus.

Discussões, estudos e decisões em torno de um tema central, escolhido previamente, além de várias reflexões de realidades apresentadas pelos próprios bispos, a partir das suas experiências vividas nas dioceses e arquidioceses espalhadas pelo Brasil. Cada bispo traz na bagagem suas vivências pastorais, conquistas e dificuldades para serem partilhadas com os demais.

O evento aborda assuntos pastorais, de ordem espiritual e temporal, daqueles relativos à missão da Igreja e dos problemas emergentes referentes às pessoas e à sociedade, sempre na perspectiva da evangelização. Mesmo com realidades muito diferentes, seja da evangelização nos grandes centros urbanos ou em pequenas comunidades rurais, a linguagem e o espírito pastoral dos bispos se tornam únicos, pois expressam visivelmente a unidade na diversidade. Segundo o artigo 27 do Estatuto Canônico da CNBB, a Assembleia, órgão supremo da CNBB, “é a expressão e a realização maiores do afeto colegial, da comunhão e corresponsabilidade dos Pastores da Igreja no Brasil”.

Reúne-se ordinariamente, uma vez por ano e, extraordinariamente, quando para fim determinado e urgente, sua convocação for requerida (cf. art. 31 do Estatuto Canônico da CNBB).

A pauta inclui o tema central (A realidade da Igreja no Brasil e a atualização de suas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora), 3 temas prioritários (Sínodo dos Bispos 2021-2024, Jubileu 2025 e Juventude) e assuntos a serem tratados em razão da previsão estatutária da Conferência (Doutrina da Fé, Liturgia, Relatório do anual da presidência, relatório econômico, Textos Litúrgicos – CETEL).

Este ano, durante a reflexão sobre o tema central, os bispos do Brasil viverão a experiência do processo do Sínodo sobre a Sinodalidade conhecida como “conversação espiritual”, a dinâmica também é denominada “diálogo no Espírito”, com a organização das mesas sinodais.

Outros 18 temas e informes diversos constam da programação da assembleia dos bispos: Análise de Conjuntura Social e Eclesial, Gestão, Inteligência Artificial, Conselho Episcopal Latino Americano e Caribenho, Comissão Comunhão e Partilha, Colégio Pio Brasileiro, Comissão Episcopal para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial e o projeto Igrejas Irmãs, Ministérios Laicais, Estatuto e Regimento da CNBB, Comissão para a Causa dos Santos, Comissão Especial para a Amazônia, Congresso Missionário Nacional, Acordo Brasil-Santa Sé, COP 30, Comissão Especial para os Bispos Eméritos, Eleições Municipais, Campanhas e Organismos do Povo de Deus.

O bispo de Dori em Burquina Faso, dom Laurent Dabiré, fará testemunho sobre a realidade da Igreja em seu país.

A Assembleia emitirá ainda quatro mensagens: ao Papa, ao prefeito do Dicastério para os Bispos, ao povo brasileiro e ao povo católico.

 

Celebrações e retiro

Todos os dias, no Santuário Nacional, às 7h, os bispos participarão das celebrações eucarísticas da 61ª AG CNBB. Haverá também uma celebração penitencial no dia 11 de abril. Diferente das edições anteriores, o retiro dos bispos será logo nos primeiros dias da Assembleia, dias 10 e 11 de abril. E no sábado, 13, às 18h, os bispos rezam o terço no Santuário. Haverá também uma celebração penitencial no dia 11 de abril e uma inter-religiosa no dia 17.

 O povo em oração

O bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Ricardo Hoepers, divulgou nesta semana um vídeo convidando a Igreja no Brasil a rezar pelo episcopado brasileiro e pela 61ª Assembleia Geral. Nos dois primeiros dias da Assembleia, dias 10 e 11 de abril, após a sessão de abertura, orientados pelo Secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, os bispos do Brasil entrarão em retiro espiritual. “Será um momento especial para rezarmos juntos, à base das Sagradas Escrituras. Buscaremos ouvir os apelos de Deus e de seu Espírito, pedindo as luzes do Ressuscitado para o nosso caminho como Igreja no Brasil”, afirma dom Ricardo.

O secretário-geral da CNBB convida especialmente para o Dia de Oração pela Assembleia, o DOA, a se realizar no dia 10 de abril, no primeiro dia da Assembleia. Dom Ricardo pede que, neste ano dedicado à oração pelo Jubileu 2025, os fiéis e comunidades dediquem parte de seu tempo e entrem em comunhão espiritual com os bispos reunidos em assembleia e com toda a Igreja no Brasil rezando por seus pastores e pelo bom andamento da 61ª Assembleia Geral.

Informações: CNBB