Produção de tapetes de rua mobiliza artistas, moradores e turistas na Semana Santa

Não precisa de muito material, basta um pouco de areia e muita criatividade. Os tapetes de rua, como de costume, não ganham apenas as ruas de São João del-Rei durante a Semana Santa, mas, também, o coração da população que para e admira o trabalho. As atividades começam cedo na Sexta-Feira Santa e seguem durante toda a tarde. Um grande número de pessoas, incluindo crianças, artistas plásticos e turistas se reúnem para a confecção. Uma tradição datada de 1750 e resgatada há pouco menos de 40 anos.

Para confeccionar os tapetes Carlos Magno utiliza uma técnica peculiar de São-João del-Rei, que explora traços caricatos e desenhos de personagens nas composições. “É um trabalho nosso, bem específico de São João del-Rei. Até porque, para os detalhes, são necessários materiais bem finos, tipo as areias que encontramos na região”, explica.

Além da fina areia, extraída da Serra do Lenheiro, serragens e corantes também são utilizadas na produção. Todos se unem, nas mais distintas idades, para produzir os tapetes e instigar a fé através da arte.