Seminário São Tiago: formando homens para levar o Cristo às pessoas e ao mundo

Estamos iniciando as comemorações dos 60 anos de criação do nosso Seminário Diocesano São Tiago, fato que nos alegra e nos enche de gratidão. Nesses anos todos as palavras de ordem que têm ressoado em nossos processos formativos são aquelas que estão gravadas em nosso brasão, como lema: Christum ferent! Levarão o Cristo! Nessa afirmação expressa no futuro, nossa história se encontra com o passado e com o presente. É para preparar os que levarão o Cristo que o Seminário São Tiago existe. Ao início das comemorações desses 60 anos de história a memória agradecida nos leva a tantas pessoas que, “esperando contra toda a humana esperança” (Rm 4,18), se dedicaram na edificação dessa obra tão importante.

Desde aquele início, concretizado no dia 29 de abril de 1962, até os dias de hoje o Seminário Diocesano São Tiago se caracteriza pela confiança da graça de Deus e pela fecundidade em gerar presbíteros para nossa Igreja Particular.

A confiança é uma marca importante. Em vários períodos dessa história percebemos a atuação da graça de Deus nas dificuldades. Os espaços físicos eram precários e improvisados, proporcionando uma vida simples e austera, exigindo sacrifícios e paciência. Os tempos de recursos escassos causavam desconfortos, mas estimulava a caridade e a solidariedade de muitos, mormente os paroquianos de nossas paróquias que sempre se empenharam em campanhas e promoções em prol das vocações. O improviso formou para a criatividade na ação e forjou homens corajosos para o trabalho pastoral. Em meio a tantas dificuldades, quanto aprendizado. Simplicidade, coragem, força, fé! Hoje temos estruturas melhores, graças ao trabalho incansável de nossos bispos, padres e dos fieis católicos, generosos e abnegados nessa causa. Deus seja louvado.

O segundo aspecto é o da fecundidade. Mesmo com tantas intempéries o Seminário São Tiago tem formado muitos e bons frutos para nossa Igreja. Do início tímido em Tiradentes, na casa do Padre Toledo; passando pela casa da Leite de Castro; Albergue; Casa de Juiz de Fora, na Paróquia de Nossa Senhora da Cabeça, e por nossas atuais e novas casas muitos padres foram formados. Grande parcela dos que servem a essa Diocese foram formados nas fileiras de nosso seminário. É o mistério de Deus: dentre as pedras das dificuldades brotam frutos generosos para a messe.

É oportuno também destacar o trabalho dos formadores. Os pioneiros – Cônego Agostinho José de Resende e Padre Jair Rodrigues de Castro – que se lançaram ao serviço da formação presbiteral em nossa Igreja Diocesana abriram caminho para outros tantos que colocaram suas vidas a disposição de tão nobre tarefa. Muitos já se encontram na casa do Pai outros ainda caminham nesta vida. que todos sejam recompensados pela generosidade do serviço.

Enfim, agradeço a Deus por ter me proporcionado viver minha juventude no Seminário São Tiago. Lá cheguei, cheio de sonhos, em 1995. Fui acolhido pelo saudoso Padre Luizinho, que foi meu formador durante todo o tempo de formação. Lá encontrei companheiros de caminhada e pessoas queridas. No Seminário São Tiago formei minha consciência crítica e intelectual e forjei minha vocação com base na fé em Cristo. Por isso, louvo a Deus pelo nosso querido Seminário São Tiago, rogando graças e bênçãos do céus para que sempre desenvolva esse importante trabalho na Igreja: que por mais e mais anos possa formar homens para levar o Cristo às pessoas e ao mundo.

27 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).