31º Domingo do Tempo Comum

Ev Lc 19,1-10

“HOJE A SALVAÇÃO ENTROU  NESTA CASA, PORQUE TAMBÉM ESTE HOMEM É UM FILHO DE ABRAÃO” (LC 19, 9).

A liturgia dominical nos apresenta o episódio evangélico do encontro de Jesus com Zaqueu na cidade de Jericó. Quem era Zaqueu? Zaqueu era um homem rico que desempenhava a profissão de cobrador de impostos (também chamado de publicano).

Os publicanos cobravam impostos em nome do Império Romano usavam do seu cargo para enriquecer de forma ilícita, e por isso, eram considerados pecadores públicos. O personagem em questão chamado Zaqueu era um pecador público. A referência à sua pequena estatura, mais do que uma indicação de aspecto físico, pode significar a sua pequenez e insignificância, do ponto de vista moral.

Zaqueu ao saber que Jesus passaria pela sua cidade foi tomado por um grande desejo de o ver, mas sendo de estatura baixa, subiu em uma árvore. Jesus parou debaixo daquela árvore e o chamou pelo nome dizendo: “Zaqueu, desce depressa, hoje eu devo ficar na tua casa” (Lc 19, 5). Note bem que Jesus chamou pelo nome um homem desprezado por muitos.

Além de chamá-lo pelo nome, Jesus diz que hoje vai hospedar-se na casa de Zaqueu. Ao dizer a palavra hoje, podemos concluir que a salvação chegou para Zaqueu naquele exato momento. Outro elemento importante é o fato de Jesus dizer que tem a necessidade ficar em casa de Zaqueu.

Sobre a necessidade de ficar na casa de Zaqueu recolhemos a impressão do Papa Bento XVI sobre este excerto evangélico: “‘Tenho de ficar’: por que “Tenho”? Porque o Pai, rico em misericórdia, quer que Jesus vá “procurar e salvar quem estava perdido” (Lc 19,10). A graça daquele encontro imprevisto foi tal que mudou completamente a vida de Zaqueu: “Senhor confessou a Jesus vou dar metade dos meus bens aos pobres e, se defraudei alguém em qualquer coisa, devolver-lhe-ei quatro vezes mais” (Lc 19, 8). Mais uma vez o Evangelho nos diz que o amor, partindo do coração de Deus e agindo através do coração do homem, é a força que renova o mundo.” (BENTO XVI, ANGELUS, Domingo, 4 de Novembro de 2007.)

Bibliografia:
Dehonianos.org
BENTO XVI. Um caminho de fé antigo e sempre novo: pregações para o ano litúrgico. Tomo III. São Paulo: Molokai, 2017. p. 621.