3º Domingo do Advento

Lc 3,10-18

“Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias”

O tempo do Advento chega a metade. Estamos no domingo Gaudete. A palavra “gaudete”, em latim, significa “alegrai-vos”. A vela de cor rosa procura evocar a alegria de termos chegado à metade do Advento, o que recorda que já está bem próximo o Santo Natal do Salvador.

O Evangelho do 3º domingo do advento é retirado de Lc 3,10-18 e nos mostra a atividade profética de João Batista. O Evangelho deste domingo está na mesma linha daquilo que foi refletido no domingo passado: o profeta João Batista indica como proceder para percorrer esse caminho de Conversão (metanóia) em preparação para a “vinda do Senhor”.

O evangelho deste 3º domingo pode ser dividido em duas partes. A primeira parte vai dos versículos 10-14. Aqui temos um texto típico de Lucas no qual as pessoas perguntam “o que devemos fazer?”. Essa pergunta demonstra uma abertura dos interlocutores à proposta salvífica anunciada pelo profeta.

Em resposta a pergunta o Batista propõe três atitudes para aqueles que querem fazer uma verdadeira experiencia de conversão:

1) do povo em geral, pede sensibilidade às necessidades de quem nada tem e a partilha dos bens;

2) aos publicanos, pede que não explorem, que não se deixem convencer por esquemas de enriquecimento ilícito, que não despojem ilegalmente os mais pobres;

3) aos soldados, pede que não usem de violência, que não abusem do seu poder contra fracos e indefesos.

Note bem, como o Batista dá destaque aos crimes contra o próximo. Tudo o que é contrário a vida é um pecado contra Deus; quem o comete fecha o seu coração à proposta salvadora de Jesus.

A segunda parte do evangelho vai dos versículos 15-18. Nela João Batista anuncia um novo batismo não mais com água, mas com o Espírito. O batismo de João é um batismo de conversão, enquanto o batismo de Jesus consiste em receber essa vida de Deus. Vida de Deus que atua no coração do ser humano e transforma o homem velho em homem novo, faz do homem egoísta e fechado em si um homem novo, capaz de partilhar a vida e amar do mesmo modo como Jesus ama.

A perícope mostra a transformação operada por Cristo no coração de todos que estão dispostos a acolher a sua proposta de salvação. Essa transformação para uma nova vida, uma vida purificada pelo fogo, uma vida onde o pecado e o egoísmo foram eliminados, uma vida segundo Deus. Segundo o evangelista Lucas, este anúncio do profeta João vai se concretizar de forma plena no dia de Pentecostes, quando o Espírito vier sobre a Igreja.