5º Domingo de Páscoa

Jo 13,31-33a.34-35

amai-vos uns aos outros como eu vos amei

No 5º Domingo do tempo pascal lemos o evangelho de Jo 13,31-33a.34-35. Esta passagem vem logo após o lava-pés, onde Jesus já havia dito que um dos doze iria trai-lo. O cenário ainda é o da Ceia Pascal na qual Jesus Se despede dos discípulos e lhes deixa as últimas recomendações e apresenta um resumo coerente de uma vida feita de amor e partilha.

Nos versículos 31 e 32 vemos que Jesus faz um discurso de despedida, pois sabe o que está para acontecer, a sua morte. Jesus explica que a sua morte na cruz será a manifestação da sua glória e da glória do Pai. A Glória do Pai e de Jesus manifesta-se, portanto, no amor que se dá até ao extremo, até a doação total da vida na cruz.

Nos versículos seguintes (33a.34-35) temos a apresentação do novo mandamento. Esse novo mandamento se enquadra no contexto da partida de Jesus. É o mandamento do tempo da Igreja, que se caracteriza como tempo em que o Senhor não está mais visivelmente presente e os discípulos parecem estar a mercê do ódio e da sua própria fraqueza e presunção.

Para enfrentar esse tempo de dificuldade Jesus deixa o seu testamento que consiste em um mandamento “amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. O verbo amar, segundo o entendimento de João, não deve ser compreendido como um sentimento de bem querer ou ligado a questão conjugal. Segundo João o amor é dom de si, é amor até ao extremo, é um amor que não guarda nada para si, mas é entrega total e absoluta.

O Parâmetro para medir o amor não é mais o meu modo de amar (amar o próximo como a si mesmo), mas o modo como Jesus ama. O modo como Jesus ama fica evidente nas cenas do lava-pés e cruz e pode ser resumido em: servir e dar a vida. Ao seguir o exemplo do Mestre possamos em nossas tarefas cotidianas amar como Jesus amou: servindo e doando a nossa vida pelos irmãos.

Amar como Jesus amou, servindo e doando a sua vida não é uma tarefa fácil, pois estamos limitados pela nossa condição humana pecadora. Em nossas orações peçamos sempre ao Senhor que nos conceda o dom de amar como Jesus nos amou.

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).