5º Domingo do Tempo Comum

Mt 5,13-16

“Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos?

Este excerto do evangelho é retirado do chamado sermão da montanha. Nele Jesus fala que é necessário ser Sal e Luz. Com estas imagens, a liturgia deste dia define a missão dos discípulos de Jesus no mundo: dar sabor e iluminar.

No domingo passado, por causa da festa da apresentação do Senhor, não lemos o evangelho do 4º Domingo do Tempo Comum que é o evangelho das bem-aventuranças. É na linha das bem-aventuranças que devemos interpretar o evangelho deste Domingo.

A primeira comparação que Jesus faz é com o sal. O sal é um elemento essencial para a vida e pode ser utilizado para diversas funções, porém as principais são: dar sabor e conservar. Jesus diz aos discípulos: “Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos?” (v. 13a). Alguns discípulos de Jesus eram pescadores e sabiam da importância do sal para a conservação do pescado, um sal estragado traria grandes prejuízos. Assim, além de dar sabor ao mundo, transformando realidades, os discípulos têm a responsabilidade de conservar no mundo os valores do Reino. Esse sal, portanto, é o conjunto das bem-aventuranças, as quais só têm sentido e funcionalidade se forem vividas de forma concreta em união com Jesus.

A referência à perda do sabor (“se o sal perder o sabor… já não serve para nada”) alerta os discípulos para a necessidade de um compromisso com o Evangelho. Se os discípulos de Jesus recusarem ser sal o mundo será guiado por contravalores como: o egoísmo, a injustiça, a violência, e estará cada vez mais distante da realidade pedida por Jesus nas bem-aventuranças.

A segunda imagem é da luz. É uma imagem mais fácil de compreender pelo fato de ser muito utilizada na Sagrada Escritura. Ao dizer aos discípulos “Vós sois a luz do mundo” (v. 14), Jesus está compartilhando com eles sua própria vida e missão, e indicando-lhes a responsabilidade de, pelo testemunho, tornarem acesa como a luz a presença deles no mundo.

Devemos dar sabor e iluminar, desta maneira, quando optamos por Jesus Cristo devemos praticar o bem e anunciar de maneira concreta o evangelho de Jesus Cristo, o crucificado e ressuscitado, mesmo que isso pareça loucura para o mundo.