Após restauração, imagem do séc XVIII de São Miguel volta para matriz de Prados

Do alto de um dos altares da Matriz de Nossa Senhora da Conceição, a imagem de São Miguel Arcanjo se destaca pela beleza e, principalmente, pela forte expressão do arcanjo, festejado nesta quarta-feira, dia 29. Esculpida na metade do século XVIII, a retratação do anjo guardião reforça a devoção de mais de 300 anos, presente até hoje através da Irmandade São Miguel e Almas. O símbolo devocional foi acolhido com festa após sofrer procedimentos de restauro e preservação.

Segundo a tradição local, as origens do antigo arraial de Nossa Senhora da Conceição dos Prados remontam de 1704, quando se descobriu ouro na região e se construiu um pequeno templo dedicado à Nossa Senhora.

Com a construção da igreja surgiu também a irmandade dos leigos, responsável pela organização da celebração dos ofícios, práticas religiosas e o exercício solidário. As irmandades se consolidaram como formas de organização religiosa e social, como é o caso da Irmandade São Miguel e Almas.

O grupo, presente na vida paroquial até hoje, conta com mais de 50 membros e atua principalmente na festa do arcanjo, nesse ano, realizada no último domingo, dia 26. A programação contou com missas e tríduo preparatório e marcou o retorno da imagem para o templo mariano após passar por procedimentos de restauração.

Com o corpo esguio com pernas em diagonal, em ligeiro movimento de contorção, a imagem do anjo apresentava ausência de pequenas partes do corpo (dedos da mão direita, capa, bota direita e do escudo), além de rachaduras. Sendo assim, foi feita a remoções de pinturas, descupinização, nivelamento das áreas de perda, repintura e aplicação de camada de proteção. O trabalho foi executado pelo restaurador Cristiano Felipe Ribeiro e atraiu a admiração dos paroquianos e devotos.

Para Pedro Eustáquio de Fiqueiredo, integrante da Irmandade, a alegria é grande em poder ver a imagem restaurada nos altares da igreja. “Fico muito feliz. Ele é o defensor da minha vida. Todo dia eu rezo e preço sua proteção. Um verdadeiro guardião”, pontua.

Com a participação restrita de fiéis, devido a pandemia, a celebração foi transmitida ao vivo pelas redes sociais da paróquia e mobilizou toda a comunidade.

Veja como estava a imagem antes da restauração: