Através do whatsapp, padre compartilha frustrações e motiva sacerdotes durante a pandemia

Imagem ilustrativa / Foto: Marcos Luan

O WhatsApp é o aplicativo mais usado no Brasil, principalmente para troca de mensagens, uma ação intensificada neste tempo de pandemia e distanciamento social. A forma rápida e prática tem facilitado os contatos, agilizado serviços e até evangelizado. Foi através desse aplicativo que o Bispo Diocesano de São João del-Rei, Dom José Eudes Campos do Nascimento, recebeu uma mensagem que lhe chamou atenção. Se trata do texto do padre Thiago Linhares, sacerdote de Porciúncula, da Diocese de Campos/RJ.

O texto, redigido ontem, ganhou repercussão, principalmente no campo clerical. Nele, padre Thiago fala sobre as frustrações dos padres em tempos de pandemia e a necessidade de se praticar a empatia. “Esse texto nasceu da partilha de experiências com alguns padres. E apesar de ser uma situação tão generalizada em nosso meio, há muita pouca atenção para os esforços, às vezes sobre-humanos, que alguns padres estão fazendo durante a pandemia. Foi uma partilha do coração, uma reflexão. Não podia imaginar que pudesse chegar a lugares e pessoas tão distantes geograficamente”, explica o sacerdote.

O texto foi compartilhado pelo bispo de São João del-Rei e encaminhado para todo o clero diocesano. As palavras são motivadoras. “Eu acredito muito na força da partilha. Jesus fazia as pessoas verbalizarem o que estava no coração. Como aquilo que eu sinto, que rezo, que medito, pode ser edificante pro outro. Acho que a fraternidade sacerdotal nasce também daqui, da coragem de dizer e da sensibilidade de saber acolher a verdade do outro. Quando as pessoas partilham suas experiências, outras começam a compreender que elas não são sozinhas nas muitas dificuldades da vida”, conclui padre Thiago.

O CANSAÇO DOS PADRES

Tenho pensado no cansaço dos padres.

Eu mesmo um dia pensei que quando tudo voltasse ao normal, provavelmente conseguiríamos fazer grandes trabalhos de evangelização para acolher novamente os fiéis. Sim, nem todos vão voltar. E a Igreja que antes tinha que ser “em saída”, agora vai precisar sair ainda mais disposta.

Só que estamos cansados. A Pandemia não diminuiu nosso esforços, ela nos esgotou. Os padres estão esgotados e com eles, aquele grupo de fiéis que não tirou a mão do arado.

Não foi tempo de descanso. Foi tempo de se reinventar, sofrer, errar, sentir medo enquanto todos esperam que você seja corajoso. Isto tudo é extremamente desgastante.

É desgastante não saber como vai ser a agenda da próxima semana. O que fazer com as crianças da catequese, os jovens da crisma, as capelas rurais, tão pequeninas e numerosas…

É desgastante a escala trocar porque um está suspeito, o outro perdeu alguém da família, o outro está internado. E pra todos, o padre desgastado, precisa ter uma palavra de ânimo.

É desgastante o abre e fecha de igrejas. A incerteza do que vão decidir por decreto da sua comunidade… E ver todo mundo mandando, enquanto os que deviam mandar ficarem em silêncio.

É desgastante ver o choro do desempregado, o medo dos idosos, a irresponsabilidade virando status nas redes sociais.

Quando você ver um padre, pense que está sendo difícil pra ele também.

(Pe. Thiago Linhares)

26 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).