Bispo fala sobre desigualdades, políticas públicas e as mortes de Jesus ‘hoje’

Olhar atento, coração aberto. Esta era a cena na noite de sexta-feira, 19. Titulada como “Descendimento da Cruz”, a cerimônia paralitúrgica é conduzida por um pregador que, com atualidade, reflete a tocante cena com ações corriqueiras da atualidade. Este ano, no centro de São João del-Rei, a cena foi narrada pelo bispo diocesano, Dom José Eudes Nascimento.

A tocante cena foi assistida por milhares de fiéis na escadaria das Mercês, além dos telespectadores da Tv Aparecida, em rede nacional, e da Tv Campos de Minas, em transmissão regional, que puderam acompanhar cada detalhe, na comodidade de sua casa.

Com palavras firmes, Dom José falou sobre preconceitos, políticas públicas e ganâncias que interverem a qualidade de vida dos mais pobres e oprimidos. Ele falou sobre os crimes ambientais e sociais de Mariana e Brumadinho e pediu inquietação dos cristãos após a abordagem da Campanha da Fraternidade deste ano.

A lua já seguia alta quando, aos poucos, placa, coroa de espinhos e cravos eram retirados da imagem de Cristo na cruz. Interpretando José de Arimatéia e Nicodemos, os padres Geraldo Magela e Álisson Sacramento retiravam os objetos no comando do pregador.

A cena teve seu término com o tocante canto da Verônica: “O Vos Omnes”, procissão e “sepultamento”.

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Cursa Comunicação Social/Jornalismo na Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).