Bispo preside missa em Prados e encerra o mês dedicado a Maria

Maio é conhecido popularmente entre católicos como o mês da Virgem Maria. Essa ideia de dedicar 31 dias à memória da Mãe de Jesus remota a uma tradição na antiga Grécia, ganhando força no período barroco, por volta do século XVII. Apesar de nem sempre ter sido celebrado em maio, o mês de Maria incluía trinta exercícios espirituais diários em homenagem à Mãe de Deus. No entanto, só foi no século XIX que o mês passou a ser declarado como exclusivo das devoções marianas.

Segundo o Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo 971, a “piedade da Igreja para com a Santíssima Virgem é intrínseca ao culto cristão”. A Santíssima Virgem “é legitimamente honrada com um culto especial pela Igreja. Com efeito, desde remotíssimos tempos, a bem-aventurada Virgem é venerada sob o título de ‘Mãe de Deus’, sob cuja proteção os fiéis se refugiam suplicantes em todos os seus perigos e necessidades”.

As celebrações durante o mês variam, mas rezar o terço e realizar coroações são algumas das tradições mais comuns. Vestidas de anjos – forma mais tradicional da coroação – as crianças fazem um verdadeiro céu na igreja, ofertando presentes com fortes simbolismos como a palma, que representa a pureza de Maria. Já o véu, recorda sua virgindade. A coroa, a realeza, afinal é a Mãe do Rei dos Céus.

Para marcar o desfecho do mês temático, o bispo diocesano de São João del-Rei, Dom José Eudes Campos do Nascimento, presidiu uma missa festiva junto a Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Prados. A celebração foi marcada por fortes momentos de fé e homenagens.

“Nesses tempos tão difíceis que estamos enfrentando na sociedade, com essa pandemia do coronavirus, nos vem a lembrança desse mês tão especial que está se encerrando. Lembrança das belas e ricas homenagens que as crianças prestam à Nossa Mãe, Maria, e que continuam fazendo até hoje, mesmo que de uma forma diferente e adaptada. Tenho certeza que cada família, fazendo da sua casa a verdadeira Igreja Doméstica, pode semear esse amor mariano entre as crianças e jovens, apresentando os grandes ensinamentos que a Virgem Maria deixa para cada um de nós”, pontuou o bispo durante a homilia.

Um momento de grande alegria, segundo o pároco, padre Rondineli Cristino. “Encerramos o mês de maio com chave de ouro com a presença do bispo. É sempre uma grande riqueza ter a presença do pai e pastor da nossa diocese. Sua presença confirma nossa participação na fé e na vida da Igreja Diocesana. Como pai e pastor ele vem trazer esse alento, uma mensagem de esperança, ânimo e coragem, com a certeza que Deus não nos decepciona. Sem dúvida temos uma grande advogada junto dele, a Virgem da Conceição”.

Após a missa houve um grande ato devocional à Virgem Maria com homenagens e coroação da imagem. “Ficamos felizes por concluir mais um mês dedicado a Maria. Houve um grande envolvimento da comunidade, muita manifestação de amor e devoção. Bonitas homenagens. Sem duvida foi um mês muito especial”, concluiu o sacerdote.

Durante a coroação, houve ainda um momento de oração para as famílias que perderam pessoas queridas, vítimas do coronavirus. O trabalho dos profissionais da saúde, pessoas que estão na linha de frente em combate ao Covid-19, também receberam as homenagens.

VEJA TAMBÉM COMO FOI A SEGUNDA EDIÇÃO DA LIVE “TRIBUTO A MARIA”, REALIZADA NO DOMINGO:

 

26 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).