Sacerdotes fazem homenagens e reforçam a importância do catequista

Neste quarto domingo de agosto a Igreja celebra o dia da Vocação do Catequista que tem sua raiz inserida na vocação cristã. Inserido no contexto do mês vocacional, este dia direciona nossa reflexão para a pessoa do catequista e sua missão evangelizadora no mundo hodierno. É no sacramento do Batismo e da Crisma que se recebe o compromisso de colaborar no anúncio da Palavra de Deus, segundo as suas condições. Para celebrar esta data o assessor diocesano da Pastoral Catequética, padre Jorge Wilson Fonseca, escreveu uma mensagem ressaltando o valor desta vocação. Leia:

Queridos e amados catequistas de nossa Igreja Diocesana de São João del Rei. No próximo dia 25 nossa Igreja no Brasil se alegra com um dom especialíssimo: a vocação do catequista. Podemos dizer, sem medo de errar, que toda boa vocação passou pelas mãos generosas e bem-aventuradas de um catequista, pois a dimensão catequética é vivenciada por todos os ministros de nossa Igreja. Com isso, é válido reconhecer que a catequese é um pilar importantíssimo de toda vivência eclesial.

Quero dirigir, com o coração pulsando de alegria, uma mensagem especial a cada um de vocês. Nossa Igreja reconhece com cordial afeto a importância sublime do trabalho silencioso que vocês realizam semanalmente em nossas comunidades de fé. Na realidade em que vivemos, marcada por tantos desafios, os catequistas permanecem como grandes luzeiros a apontar o caminho da salvação a tantos que chegam perdidos em nossas realidades eclesiais. Dia após dia vocês vão iluminando a grande assembleia do povo de Deus com as velas de fé que vão se tornando presentes no trabalho ardoroso de nossas pastorais, no coração dos lares e na vida de nossa sociedade. Fazendo com que aqueles que passam pelos encontros de partilha da fé não saiam os mesmos, mas saiam com o coração missionário da samaritana do Evangelho de São João (Cf. Jo 4, 5-42). A samaritana permanece sem nome no contexto da Sagrada Escritura porque representa cada pessoa que encontrou o verdadeiro significado da vida através de seu testemunho eloquente do amor de Deus. Saiba que dificuldades são concernentes a vida de quem se entrega ao Reino, é necessário assumir a cruz de cada dia. Mas recordem-se: o que faz o caminho valer a pena não é a constatação da dificuldade, mas a certeza de que a graça do Senhor nunca nos abandonou em nossa vida cotidiana. Quem realiza o trabalho com humildade, despojamento e alegria é entusiasmado pelo amor do Pai.

Peço que reflitam sobre a palavra entusiasmo, este termo tem sua raiz no grego ‘em-theos’, que significa: aquele que possui Deus dentro de si. Não há como desanimar do ministério se reconhecermos a fonte de todo chamado: a obra não é nossa, procede de Deus. O chamado é dele. Pode ser que você foi convidado por seu pároco, colega catequista, amigo ou familiar. Não importa a circunstância: é Deus quem utilizou desses meios simples para realizar sua grande obra. Valorize os pequenos detalhes de sua caminhada catequética para que seu coração possa transbordar de gratidão por tudo aquilo que o Senhor realizou, realiza e continuará realizando em sua vida.

Sejam felizes e fecundos e saibam que estamos realizando tudo o que podemos para fecundar ainda mais o solo de nossa Diocese com o trabalho missionário de nossa pastoral catequética.

Catequistas, parabéns pelo seu dia! Copiosas bênçãos do céu para vocês e seus catequizandos!

O significado de gratidão e de esperança

A Comissão para a Animação Bíblico-Catequética da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) também divulgou uma mensagem para os catequistas de todo o Brasil. “Quero parabenizá-lo (a) por este dia, pois sem sua atuação catequética a fé em Jesus Cristo seria quase que apenas uma ideia”, afirma dom José Antônio Peruzzo, presidente da Comissão.

Na mensagem, o arcebispo considera que celebrar o Dia do Catequista tem um significado de gratidão e de esperança. “Gratidão pelo amor e gratuidade dedicados a anunciar a pessoa de Jesus Cristo. Esperança, porque enquanto pudermos contar com catequistas, o anúncio terá também a marca da ternura”, aponta.

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).