Celebração do Domingo de Ramos marca o início da Semana Santa

Fiéis católicos participaram na manhã deste domingo, 14, da tradicional celebração do Domingo de Ramos. O ato litúrgico, que abre a Semana Santa, foi realizado em todas as paróquias da Diocese de São João del-Rei e recordou a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém, alguns dias antes da sua crucificação, morte e ressurreição, como conta a fé cristã.

No centro da histórica São João del-Rei o bispo diocesano, Dom José Eudes Nascimento, conduziu a benção dos ramos e iniciou os ritos na igreja de Nossa Senhora do Rosário. Em seguida, os fiéis saíram em procissão até a Catedral do Pilar, onde se deu continuidade aos ritos litúrgicos.

Em alguns lugares o cortejo contou com a criatividade para ilustrar a icônica cena, contando com voluntários caracterizados como apóstolos e até o próprio Cristo. Outros percorram o trajeto acompanhados da imagem do Senhor do Triunfo.

Com ramo nas mãos, Maria Auxiliadora seguiu com fé todo o trajeto, segundo ela, uma boa forma de iniciar a semana “maior” do cristão. “Ontem há tarde minha palma já estava separada para a procissão. Acho tão bonito e comovente. É bom começar a semana assim, com esse clima. É um compromisso com a nossa fé”, afirma.

Apesar dos destinos variados, o mais comum é que os ramos utilizados na solenidade sejam colhidos, guardados e queimados e utilizados na Quarta-Feira de Cinzas para colocar na cabeça das pessoas. “Os ramos, depois da celebração, é prova que estamos na mesma luta em favor da salvação. São ramos bentos. Com nossa fé podemos estar protegidos contra o mal. Ter esses ramos em casa não é simpatia, mais, um sinal do cristão autêntico que vive a conversão, a penitência e o jejum”, explica o seminarista Thairo Guimarães.

Coleta da Solidariedade

Também é nesta data que a Igreja realiza a Coleta Nacional da Solidariedade, gesto concreto da Campanha da Fraternidade, em que todas as doações financeiras realizadas pelos fiéis farão parte dos Fundos Nacional e Diocesano de Solidariedade. É nesse momento que a Igreja reforça a importância do cristão ser solidário com aqueles que sofrem. É uma forma de transformar o jejum ou abstinência praticada em um gesto de amor ao próximo.

Na Diocese de São João del-Rei o dinheiro arrecadado tem diversos destinos. Todos, no investimento e valorização da vida. Os repasses são realizados pela Cáritas Diocesana, que possui a função de fomentar ações sociais da Igreja. Um dos exemplos é a Casa de Recuperação Padre Pedro Teixeira, criada e mantida pela Cáritas há 3 anos. O trabalho já atendeu que já atendeu mais de 200 homens com problema de dependência química.

VEJA TAMBÉM: Igreja convida católicos para gesto concreto de solidariedade

24 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).