Com missa de Finados, Paróquia de Nazareno realiza homenagem as vítimas da Covid-19

A data que é sempre marcada pelo pesar e a saudade dos entes que se foram, neste ano teve uma celebração diferente. O Dia de Finados em Nazareno foi marcado pela homenagem às vítimas da Covid-19 que, devido as normas de prevenção e cuidados sanitários propostos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), não puderam receber a Missa de Exéquias, comumente conhecida como “Missa de Corpo Presente”.

Nesta quarta-feira, 02, o dia foi marcado por homenagens saudosas, orações e gratidão a Deus perlo dom precioso da vida de tantos entes queridos que já completaram sua jornada terrena. A Paróquia proporcionou, como em todos os anos, a oportunidade da celebração da Eucaristia em sufrágio dos falecidos, sepultados nos dois cemitérios da cidade.

Durante a missa das 19 horas, no Santuário, a celebração recebeu intenções especiais, na memória de todas as pessoas falecidas durante o tempo da pandemia. Cada pessoa foi representada, ao pé do altar, por meio de fotografias, carinhosamente preparadas por seus familiares.

A celebração serviu como um balsamo para os familiares que ainda se aquietavam pela ausência da celebração na partida do ente querido. “O que minha mãe mais desejava era que, no dia de sua partida, fosse realizada uma missa de corpo presente. Ela dizia que caixão chique não importava. Enfim, agora podemos rezar essa missa por ela”, explica a filha de uma das vítimas da Covid-19.

Como palavras de ânimo, o pároco, Padre Marcio Ferreira, falou sobre a saudade, a dor da partida e a as semelhanças com o sepultamento do Mestre Jesus, que também foi realizado às presas, sem os ritos e a presença dos seus.

O carinho, a saudade e tantos sentimentos ternos foram expressos com lagrimas, sorrisos e a maior de todas as preces, que é a Eucaristia. Ao final da celebração muitos foram agradecer ao Padre Márcio por essa oportunidade.