Conheça a Querida Amazônia, a Exortação do Papa por uma Igreja com rosto amazônico

Pope Francis (R) greets members of an indigenous group from the Amazon region, at the Coliseum Madre de Dios, in Puerto Maldonado, Peru January 19, 2018. REUTERS/Henry Romero

Exortação Apostólica Pós-Sinodal do Papa Francisco, fruto do Sínodo dos Bispos para a Amazônia, foi publicada nesta quarta-feira, 12, em Roma. O documento tem como título “Querida Amazônia” e é o resultado da Assembleia Especial sobre os novos caminhos para a Igreja e por uma ecologia integral, realizada no mês de outubro de 2019, no Vaticano.

O Pontífice, nos primeiros pontos, explica “o sentido desta Exortação”, rica de referências a documentos das Conferências episcopais dos países amazônicos, mas também a poesias de autores ligados à Amazônia. Francisco destaca que deseja “expressar as ressonâncias” que o Sínodo provocou nele. E esclarece que não pretende substituir nem repetir o Documento final, que convida a ler “integralmente”, fazendo votos de que toda a Igreja se deixe “enriquecer e interpelar” por este trabalho e que a Igreja na Amazônia se empenhe “na sua aplicação”.

O Papa compartilha os seus “Sonhos para a Amazônia”, cujo destino deve preocupar a todos, porque esta terra também é “nossa”. Assim, formula “quatro grandes sonhos”: que a Amazônia “que lute pelos direitos dos mais pobres”, “que preserve a riqueza cultural”, que “que guarde zelosamente a sedutora beleza natural”, que, por fim, as comunidades cristãs sejam “capazes de se devotar e encarnar na Amazônia”.

Clique aqui e leia a Exortação Apostólica.

Segundo o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, o documento nos chama a “assumir compromissos importantes e determinantes como sonho social, cultural, ecológico e eclesial”.

Em vídeo, o arcebispo convida todos a conhecerem a Exortação e a participarem dessa experiência. “O Papa nos chama a sonhar, não decreta. Vamos participar dessa experiência, conhecer a Exortação Sinodal, tocá-la, deixar que ela nos toque para que possamos fazer esse novo caminho”, afirma.

Fonte: CNBB / vatican.va

25 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).