Corpus Christi: unidade, fé e cultura

Nosso povo tem uma profunda religiosidade expressa nas tradições de nossa cidade. Semana Santa, a Festa de Santo Antônio, a Festa de Nossa Senhora do Carmo são síntese da fé do luminarense, expressa em sua devoção e presença constante nas cerimônias e solenidades religiosas.

Porém, a Solenidade de Corpus Christi é a mais expressiva da fé de nosso povo. É a festa em que, não se importando com as manhãs frias de maio e junho, adultos, idosos, jovens e crianças se reúnem para rememorar o mandato de Cristo: “Fazei isso em memória de mim”.

O Santíssimo Sacramento deve ser recebido como nosso Rei, nosso Deus! É essa certeza que leva nosso povo a se esmerar na confecção dos mais belos tapetes de rua. “Quando Jesus passar, queremos estar em nosso lugar!”, canta Padre Zezinho. O povo ao receber Jesus em sua casa, em sua rua, se esmera com as melhores flores, as melhores colchas e toalhas nas janelas. Tudo isso para a passagem do Amado de nossa alma!

A Eucaristia é cura, é fonte de Amor sem fim! Os enfermos anseiam por este dia, para, das mãos do padre, receber o conforto expresso por aquele mesmo Cristo, que há dois mil anos curou doentes e ainda hoje, através de seu Corpo, Sangue, Alma e Divindade cura enfermos e leva caridade a seu povo.

Jesus passou! E passa todos os dias, quando o vamos visitar no Sacrário! E passa todos os momentos no coração de nosso povo, a cada Missa celebrada, a cada Comunhão recebida. Mas certamente ontem a passagem de Jesus ficará em nossa memória, por tanta beleza, dedicação e cuidado de nossa gente.

GRAÇAS E LOUVORES SEJAM DADOS A TODO MOMENTO!

Imagens: Lamps Films

Narração: Pe. Thairo Guimarães

Produção PASCOM Luminárias)