Diácono Rutiero será ordenado padre neste sábado, 18, no Distrito do Rio das Mortes

A Diocese de São João del-Rei vai ganhar um novo sacerdote para seu clero no próximo sábado, dia 18, quando o Diácono Rutiero Ruan de Carvalho, pela imposição das mães de Dom José Eudes Campos do Nascimento, será ordenado presbítero pelo Sacramento da Ordem. A celebração vai acontecer às 09h30, na Igreja matriz da Paróquia Santo Antônio e Beata Nhá Chica, no Distrito do Rio das Mortes.

Diácono Rutiero é natural do distrito e se viu engajado nos trabalhos da Igreja desde a infância, sendo coroinha e catequista, na juventude. “A família é sempre a base, o alicerce, na nossa vocação e comigo não foi diferente. Eles são o sustentáculo da minha fé. A reação deles foi muito natural, tranquila. Não impuseram nada, mas ficaram muito felizes com essa decisão”, explica o diácono que vêm de uma família simples, mas, muito cristã, tendo o incentivo dos avós e pais na caminhada de fé, além do exemplo de Padre José Bittar – que completou 50 anos de sacerdócio na última semana – como inspiração. 

“Meu desejo de ser padre surgiu a partir, especialmente, do exemplo do padre José Bittar como vigário voluntário na minha paróquia. Via sua dedicação com Monsenhor Juvenal, com a comunidade. Foi aí que comecei a pensar na oportunidade do sacerdócio para minha vida, como um caminho a seguir. A pesar de trabalhar muito na igreja, de início, não queria ser padre mas, vendo essa dedicação do sacerdote, me senti chamado para essa vocação”, pontua.

Na primeira semana do mês de maio, o diácono esteve em retiro no Seminário São José, na cidade de Mariana.  um momento importante e necessário de preparação. “A vocação é sempre um desafio, um convite de Deus mas que, também, é uma resposta da nossa parte. Todo caminho que é bem trilhado, bem feito, sempre vale a pena. A caminhada vocacional não é fácil. É um caminho que a gente faz entre alegrias e desafios. Sempre me inspirei nos santos, de forma geral, em especial aqueles que tem uma espiritualidade um pouco mais concreta, que testemunha a ação de Deus em seu cotidiano da vida”.

Na sexta-feira, 10, durante as comemorações do Jubileu áureo de ordenação de Padre José Bittar, no Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, Diácono Rutiero fez sua profissão de fé e seu juramento de fidelidade, junto ao bispo diocesano, Dom José Eudes Campos do Nascimento. “Além da dimensão de ser padre, da entrega de vida, história, e participação mais direta no sacerdócio ministerial do próprio cristo. Ser padre, para mim, especialmente, é se dedicar a Igreja que é, também, seu povo. Se dedicar as coisas da Igreja, o cuidado pastoral do seu povo. Ser padre não é, apenas, aquele que vai na frente conduzindo mas, aquele, que caminha junto. Que procura estar junto e integrado ao seu povo, participando da sua vida. Para que isso, também, seja oferecido a Deus no altar da Eucaristia, onde é ofertado a nossa vida, os sofrimentos e alegrias”, destaca.

A expectativa já é grande, sendo o jovem. E não é pra menos, afinal, a ordenação presbiteral, com o recebimento do segundo grau do sacramento da Ordem, torna-se o marco de uma etapa nova da caminhada. “O sentimento que tenho no meu coração é de gratidão à Deus, a Diocese, as pessoas que sempre me acompanharam com as orações e incentivo na fé. Claro, às vésperas vem, ainda, a ansiedade, mas junto desse sentimento de gratidão. Tenho vivido estes momentos de expectativa com o coração agradecido pelo chamado que Deus me fez e pela oportunidade de poder corresponder a este mesmo chamado na Igreja Particular de São João del-Rei. Por isso, me alegro unido a meus familiares e minha querida paróquia de Santo Antônio e Bem Aventurada Nhá Chica em mais esse passo vocacional. Ainda que todos os autênticos caminhos da realização vocacional, seja ela qual for, sejam permeados de asperezas, louvo ao Senhor por ter me sustentado até aqui. Sou imensamente grato ao nosso bispo diocesano, Dom José Eudes, por me acolher como mais um dos operários da messe e, de forma especial, também agradeço ao Seminário São Tiago, com seus reitores e seminaristas, e ao Conselho de Ordens e Ministérios, por ter me acompanho nesse percurso, conduzindo minha vida e vocação em vista de realizar o que Deus espera de mim. Na proximidade de minha Ordenação Presbiteral, busco renovar em mim aquele primeiro amor, aquele primeiro impulso, que me levou a seguir mais de perto o Senhor, procurando ter consciência de que a autêntica vocação consiste em amar e servir”.

Quem é o diácono Rutiero Ruan de Carvalho?

Nasci no de 14 de junho de 1993. Sou o segundo filho de Itamar Luís de Carvalho e Rosângela da Silva Rios Carvalho. Desde pequeno frequentei as celebrações em minha comunidade, no distrito de Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, acompanhado de meus pais ou de minha avó. Durante a catequese em preparação para a minha primeira comunhão fui convidado por meu catequista, Vicente, para fazer parte do grupo de coroinhas, fato que mudaria minha relação com a Igreja, estreitando meus laços de proximidade e de fé.

Com o tempo fui me dedicando mais e mais ao serviço de Deus na concretude de minha comunidade, de tal modo que na solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo do ano de 2009, me senti profundamente convidado ao seguimento de Cristo mais de perto. Eu não sabia bem como era ou como aconteceria, mas com coragem e entrega me deixei guiar por aquilo que meu coração me indicava.

Desse modo, conversando com o vigário colaborador que trabalhava em minha comunidade, o Padre José Bittar, que com seu testemunho vocacional também me motivava, fui encaminhado para os encontros vocacionais de nosso Seminário São Tiago pelo meu pároco Monsenhor Juvenal, de saudosa memória. Fiz os dois últimos encontros do ano de 2009 e os quatro encontros do ano de 2010, de modo que, tendo sido aceito, ingressei no Seminário Diocesano São Tiago em fevereiro de 2011.

À minha época, a formação em Filosofia acontecia ainda em São João del-Rei, de forma que tendo passado no vestibular ingressei no curso de Filosofia da Universidade Federal de São João del-Rei nesse mesmo ano. Nesse tempo de formação realizei meus trabalhos pastorais na Paróquia de Santo Antônio de Tiradentes, na comunidade de Vitoriano Veloso (Bichinho), na Paróquia Santuário de Nossa Senhora de Nazaré e na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Prados. Esses anos foram de grande importância para os primeiros passos de entendimento da vocação e em sua consolidação.

Completado essa parte de estudos fui admitido ao curso de Teologia e fui para o nosso seminário em Juiz de Fora para realizar tal curso. Como a vida tem de ser uma trajetória de confiança, especialmente naquele que nos chama para o trabalho na messe, no início de 2016, após já ter realizado um ano completo dos estudos de Teologia, discerni com liberdade, coragem e após ter pedido a Deus que me iluminasse, que o melhor para mim, naquele momento, seria deixar o seminário; e assim o fiz. Nesse mesmo ano ingressei no curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de São João del-Rei, buscando orientar minha vida profissional.

Tenho em grande consideração os anos em que realizei esse curso, pois contribuiu decisivamente para meu amadurecimento humano. Contudo, nesse tempo, não abandonei os trabalhos pastorais na minha recém-criada paróquia de Santo Antônio e Bem Aventurada Nhá Chica. Buscava ajudar naquilo que era possível, nas festividades e no dia a dia, me colocando sempre a serviço. Mas como os caminhos do Senhor são imperscrutáveis, no ano de 2019, já me encaminhando para finalizar o curso de Arquitetura e Urbanismo e com a vida já um pouco estável, senti novamente o ardor vocacional que muitos anos antes havia aquecido meu coração. Desse modo, depois de discernir e rezar, resolvi pedir o reingresso em nosso seminário.

Para a minha alegria o pedido foi aceito e reingressei no Seminário São Tiago no ano de 2020, residindo em São João del-Rei para um ano propedêutico e para finalizar o curso de Arquitetura e Urbanismo. Terminado esse tempo, no ano de 2021, fui admitido novamente ao curso de Teologia para dar continuidade a esses estudos, voltando a residir em Juiz de Fora somente em 2022 por causa da pandemia. Já em julho de 2023 concluí meu curso de Teologia.

Tendo recebido o Ministério de Leitor no fim de 2022 e de Acólito em julho do presente ano, qual não foi a minha surpresa, satisfação e alegria ao ser comunicado, logo em seguida, da aprovação para o recebimento da sagrada Ordem no grau do Diaconato, sendo ordenado no dia 16 de setembro de 2023. Louvo a Deus por todas as sendas pelas quais ele me conduziu com sua mão poderosa e seu braço forte, fazendo-me chegar até aqui.