Diocese de São João del-Rei emite decreto para enfrentar ameaça do coronavírus

A Diocese de São João del-Rei anunciou nesta terça-feira, dia 17, medidas de prevenção para combater o avanço do coronavírus. Em um decreto assinado pelo bispo, Dom José Eudes Campos do Nascimento, e pelo vigário geral, padre Geraldo Magela, a igreja suspende várias atividades como os encontros de catequeses; eventos em salões paroquiais e comunitários, procissões e demais eventos que aglomerem pessoas. As determinações são por tempo indeterminado para todas as paróquias abrangidas pela Diocese. Leia o decreto na íntegra:

D E C R E T O

A todos os Sacerdotes, Diáconos, Religiosos e Fiéis da Diocese de São João del-Rei, Paz e Bênção em Nosso Senhor Jesus Cristo.

Considerando o momento difícil em que estamos vivendo, cercado de insegurança, incertezas, com relação a pandemia do Coronavírus CONVID-19, exigindo de todos muita precaução e oração;

Considerando as orientações expedidas pelo Ministério da Saúde, além de Decretos de âmbito Estadual e Municipais, acerca das medidas preventivas;

Considerando que o Bispo Diocesano pode dispensar os fiéis das leis disciplinares em seu território, nos termos do cânon 87, § 1, do Código de Direito Canônico;

Considerando o grave perigo de contaminação, em caso de aglomeração de pessoas;

Considerando o nosso propósito de colaborar com as autoridades públicas governamentais, ao mesmo tempo em que nos preocupamos em salvaguardar a vida e a saúde dos fiéis, dispomos o seguinte, até que não mandemos o contrário:

1. Sejam canceladas, em toda Diocese, no âmbito de suas paróquias, setores e todos os espaços eclesiais, as reuniões, assembleias, catequese, visitas missionárias, grupos de oração, terço dos homens e mulheres, procissões e eventos que aglomerem pessoas. Porém, que todos estejam unidos em orações, penitências e sacrifícios pelo fim desta pandemia.

2. Todos os fiéis estão dispensados da obrigação prevista no cânon 1247, do Código de Direito Canônico, de participar das Missas Dominicais e nos demais dias de preceito.

3. Recomendamos que os idosos, os enfermos e as crianças permaneçam em suas casas.

4. Devido à impossibilidade de celebrações com grande número de pessoas, sejam oferecidas aos fiéis oportunidades de se sentirem em comunhão com suas comunidades paroquiais, participando das Missas transmitidas pelos meios de comunicação. As paróquias se organizem através da PASCOM para transmitir uma Missa dominical através do Facebook, rádios e outros meios.

5. Que os Párocos e todos os fiéis tenham a caridade de observarem rigorosamente as orientações advindas dos Decretos Federal, Estadual e de cada Município, mesmo que não tenham sido normas contempladas neste decreto.

6. Sejam suspensos os mutirões de confissões e as visitas aos doentes e idosos, por sacerdotes e membros dos mais diversos serviços de pastorais e movimentos. Todavia, que os Sacerdotes se coloquem à disposição dos fiéis para atendimento na Igreja ou em lugares arejados, em horários preestabelecidos e previamente comunicados aos paroquianos.

7. Que sejam dispensados especiais cuidados para com as Solenidades da Semana Santa deste ano, que deverá ser diferente do que normalmente se celebra, sendo imprescindível celebrá-las de modo atípico.

Trata-se de um tempo que grande número de pessoas vão à Igreja. Por isso, a caridade maior será o cuidado com a vida, cuidando-se de celebrar apenas o que é próprio da Liturgia, podendo ser suprimidos os atos de piedade popular.

Assim, devem-se evitar a celebração da Missa dos Enfermos com a unção, a realização de Vias Sacras comunitárias e procissões.

8. Na celebração da Paixão e Morte de Jesus, na Sexta-feira Santa, não haja a procissão para o beijo na cruz. Seja a Santa Cruz elevada, e todos, do lugar onde se encontram, façam uma profunda reverência.

9. A Vigília Pascal deste ano deve ser realizada num tempo mais curto, por isso recomendamos que sejam feitas apenas duas leituras do Antigo Testamento, não omitindo a leitura do capítulo 14 do Êxodo.

10. Exorto a todos a rezarem pelas pessoas vítimas do Coronavírus e pedir a Deus para que permaneça conosco neste tempo em que precisamos nos recolher, evitando-se frequentar as casas de outras pessoas.

Invocamos, fervorosamente, Nossa Senhora do Pilar, Padroeira da Diocese de São João del-Rei, e São Sebastião, Protetor contra a fome a peste e a guerra, implorando sua proteção e sua bênção maternal, neste momento em que somos submetidos a angústias e temores.

Dado e passado na Cúria diocesana, aos 17 dias do mês de março de 2020.

 

Dom José Eudes Campos do Nascimento

Bispo Diocesano de São João del-Rei

 

Pe. Geraldo Magela da Silva

Vigário Geral

 

O amor… nos tempos do Coronavírus

“Ninguém tem maior amor, do que aquele que dá a vida por seus amigos”. (Joao 15, 13)

Eu higienizo bem as mãos, por amor ao outro.

Eu não saio de casa, por amor ao outro.

Eu evito aglomerações, por amor ao outro.

Eu observo distância, por amor ao outro.

Eu não abraço…por amor!

Eu não beijo…por amor!

Eu não toco…por amor!

Mas, eu também tenho a Fé, a Esperança a Alegria e a serenidade … pelo mesmo amor!

Que Ele mesmo nos proteja, nos guarde de todo o mal e nos abençoe!

Amém.

Geraldo González y Lima, OSB

Abadia Primacial de Santo Anselmo – Roma

 

25 anos. Natural de São João del-Rei. Secretário de Comunicação da Diocese de São João del-Rei, trabalhando no DEDICOM (Departamento Diocesano de Comunicação). Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).